Creepypasta Arkade: A maldição de Evil Otto, o primeiro caso real de morte envolvendo video-games

3 de outubro de 2014
Autor: Renan do Prado

Creepypasta Arkade: A maldição de Evil Otto, o primeiro caso real de morte envolvendo video-games

Muitos casos de morte estranhos ocorrem todos os dias em todo o mundo, inclusive envolvendo video-games. E sabe qual foi o primeiro caso de morte registrado “por culpa dos games”? Conheça agora a história real do game Berzerk.

Pessoas morrem todos os dias, em todos os lugares do mundo. Seja por morte natural, doenças, acidente, ou mesmo vítimas de violência. Mas ás vezes casos inusitados acontecem, até mesmo envolvendo video games. No ano de 2012 tivemos muitos casos bizarros que inflamaram o sensacionalismo em acusações e associações entre games e violência.

E dentre os casos mais falados de 2012, alguns se destacaram: o na época recém-lançado Diablo III se envolveu em sérias polêmicas, pois só naquele ano dois casos comprovados de morte envolviam o game: um americano de 32 anos foi a primeira “vítima”  após uma maratona ininterrupta de 72 horas de jogatina; dois meses depois, um jovem taiwanês morreu dentro de um cyber cafe após uma maratona de 40 horas. Ainda no mesmo ano, outro jovem também taiwanês morreu num cyber cafe após uma maratona de League of Legends. 

Um caso ainda mais chocante aconteceu no mesmo ano, quando um garoto árabe de apenas 4 anos matou o próprio pai com um tiro em sua cabeça após não ganhar um Playstation que havia pedido de presente. Nos três primeiros casos, os jogadores morreram após exaustivas horas de jogatina, sem dormir e se alimentando muito mal (ou sequer se alimentando). A própria maratona, combinada com as condições físicas desses jogadores, que já não eram boas, resultou em óbito. E neste último caso, uma tremenda fatalidade difícil até de se acreditar, pois o pai portava uma arma que o menino de 4 anos usou quando seu pai estava distraído, talvez sem ter a mínima consciência do que estava fazendo.

Creepypasta Arkade: A maldição de Evil Otto, o primeiro caso real de morte envolvendo video-games

Houveram outros casos mesmo antes e depois desses, infelizmente talvez mais casos venham a acontecer no futuro (desejamos que não). Mas quando isso aconteceu pela primeira vez? Qual foi o primeiro caso de morte envolvendo video-games? Pois o primeiro caso é antigo e para conhecê-lo, façamos uma breve viagem do tempo para 33 anos atrás. Os anos eram 1981 1982, quando os primeiros casos de morte relacionados a video-games aconteceram. Nesses anos, dois jovens tiveram morte súbita após jogar o game Berzerk para arcade. Mas antes de vermos como ocorreram esses casos, voltemos mais um pouco no tempo para o ano de 1980, lançamento de Berzerk, e conheçamos melhor esse game.

Em 1980Berzerk foi lançado para os arcades e tornou-se sucesso instantaneamente. Ele era um shooter onde o jogador tinha como objetivo controlar um “homem-palito” verde que deveria percorrer salas com labirintos simples e cheias de robôs inimigos. O jogador tinha a sua disposição uma arma laser para atacar os robôs, porém os robôs também o atacavam com armas lasers, e conforme se avançava pelo jogo os robôs apareciam em maior quantidade, distribuindo mais tiros. As paredes do jogo eram eletrificadas. Logo, se o jogador ou mesmo os robôs inimigos as tocarem, era morte instantânea. E ainda havia um outro inimigo, que tinha como propósito tornar o jogo ainda mais difícil, o Evil Otto.

No jogo, tanto o jogador como os robôs podiam morrer de quatro formas diferentes: recebendo um tiro, tocando nas paredes, tocando algum robô, ou tocando em Evil Otto. O game ficou conhecido pela “burrice” dos robôs, que chegavam a se matar tocando paredes, ou atirando ou tocando no robô a sua frente ao tentar acertar o jogador. Mas o caso de Evil Otto era diferente, e isso já era de se notar simplesmente por seu visual, Evil Otto era o pior inimigo do jogo, mas seu visual era até contrastante, ele era uma simples carinha sorridente, o famoso smiley. Ele era imortal, logo não havia qualquer maneira do jogador vencê-lo, restando apenas a opção de fugir dele. Ele aparece no jogo em momentos aleatórios, sempre pulando em direção ao jogador, sendo imune as paredes eletrificadas, podendo passar por elas como se não existissem. Sua velocidade dependia da quantidade de robôs na tela, conforme o jogador destruía os robôs, Evil Otto ficava mais rápido chegando a ficar na mesma velocidade do jogador e em alguns casos, superando o jogador. A função dele no game era acelerar o ritmo da partida, não deixando o jogador ter descanso após matar todos os robôs de uma sala.

Creepypasta Arkade: A maldição de Evil Otto, o primeiro caso real de morte envolvendo video-games

Evil Otto perseguindo o jogador

Berzerk foi um jogo bastante inovador em sua época, o primeiro e inacreditável motivo era pela quantidade de salas que o jogo possuía, a impressionante marca de 65536 salas ao todo. Mas devido as limitações de hardware da época, o jogo continha cerca de 1024 layouts de labirintos diferentes. Além disso, Berzerk foi um dos primeiros jogos a utilizar sintetizador de voz, o recurso mais famoso do jogo. O jogo continha algumas frases que os robôs diziam ao avistar o jogador, e algumas dessas frases tornaram-se famosas até mesmo hoje em dia, como: “The humanoid must not escape” (O humanoide não pode escapar), e “Intruder alert! Intruder alert!” (Alerta de intruso! Alerta de intruso!) dita quando Evil Otto aparece na tela.

O game fez muita fama em seu tempo, e mesmo nos tempos futuros. E como era comum na época, Berzerk participava de campeonatos e competições pelas pontuações mais altas. Oficialmente, o game possui dois recordes mundiais de maior pontuação: O americano Steve Wagner atingiu a pontuação máxima de 350340 no modo “fast bullet. E o também americano Phill Younger atingiu a pontuação de 401130 no modo “slow bullet”. E foi também numa quebra de recorde que uma tragédia aconteceu evolvendo ao game.

1981 – Janeiro. Um jovem de 19 anos de idade morre após uma partida no arcade Berzerk. Seu nome era Jeff Dailey, e diz-se que após superar o placar mais alto da máquina, atingindo o recorde de 16660 pontos, e colocar suas iniciais na tela de placares do game, desabou no chão, morrendo instantaneamente vitima de um infarto fulminante. No entanto são escassos os detalhes dessa morte. Não se sabe onde aconteceu, e não há registros oficiais que a confirmem. Há duvidas quanto a veracidade desse fato, dada a pouca informação e ao suspeito placar de 16660 pontos. Muitos acreditam que essa história seja somente uma lenda, porém no ano seguinte uma morte real aconteceu.

1982 – 3 de Abril, sábado. O jovem Peter Bukowski chegou por volta das 20:30 no fliperama Friar Tuck’s Game Room, na cidade de Calumet City, Illinois. Acompanhado de um amigo, Peter foi até o local para passar a noite jogando. O arcade que Peter escolheu para iniciar sua noite de jogatina foi Berzerk. Ele tinha habilidade com o jogo, e no espaço de 15 minutos conseguiu inserir suas iniciais duas vezes no topo do placar da máquina. Após isso, cansado de jogar Berzerk, ele resolveu escolher outra máquina para se divertir. Então ele se virou para ir até outra máquina, e subitamente desabou no chão, morto. Ele havia sido vítima de um ataque cardíaco.

Os exames de necrópsia identificaram um tecido cicatricial no coração de Peter. Os exames revelaram que esse tecido havia surgido há cerca de duas semanas antes da morte do jovem. Porém, esse tecido não foi a causa do óbito. Após os exames, os médicos concluíram que possivelmente a causa da morte tenha sido stress causado por culpa dos games. Como Peter bateu o recorde da máquina duas vezes, os médicos especularam que a ansiedade e stress causado quando ele superou esses placares possam ter causado o ataque cardíaco, aliado ou não ao tecido cicatricial. Tecidos cicatriciais, são encontrados no coração normalmente após uma pessoa sofrer um infarto. O próprio coração, como medida de defesa, cria uma cicatriz na área prejudicada para que danos piores não aconteçam. Ao mesmo tempo que esse tecido protege o coração de danos piores, o enfraquece, enrijecendo a área onde se encontra, e podendo prejudicar as contrações e bombeamento de sangue. Isso torna o caso ainda mais estranho, pois Peter não tinha nenhum histórico de problemas cardíacos em sua vida.

Creepypasta Arkade: A maldição de Evil Otto, o primeiro caso real de morte envolvendo video-games

Noticia da morte de Peter Bukowski – Jornal Chronicle-Telegram, 27 de Abril de 1982

Creepypasta Arkade: A maldição de Evil Otto, o primeiro caso real de morte envolvendo video-games

Jornal Register, 29 de Abril de 1982 

Jornais da cidade e da região noticiaram esse estranho caso. Segundo as notícias, Peter era um jovem saudável, estudioso e que não usava drogas. Estudante com boas notas, ele desejava ser médico no futuro e era um bom jogador de video games. Foi dito inclusive que Peter sequer consumiu bebidas alcoólicas no dia em que faleceu. O médico legista Mark Allen, que realizou o exame de necrópsia em Peter declarou que a morte do jovem “foi e não foi” causada pelo arcade Berzerk. Em suas palavras: “Nós certamente não queremos assustar as pessoas para longe dos video games… Peter poderia ter morrido em incontáveis situações estressantes. Nós já tivemos o caso de um garoto que sofreu um ataque cardíaco enquanto estudava para uma prova. O que aconteceu foi que ele morreu em frente a um video game, mas isso também é bem interessante.”

O caso passou a ficar ainda mais conhecido meses depois, quando a antiga revista Video Games, na edição de outubro de 1982, páginas 14 e 15 fez uma matéria especial sobre o caso. A revista contou com alguns relatos o dono do arcade Friar Tuck’sTom Blankley. Ele alegava não gostar da publicidade que esse caso estava criando para seu estabelecimento, e também disse que “O coração de Peter tinha uma bomba relógio e aconteceu de explodir aqui. Eu esperava que isso pudesse prejudicar os negócios, mas de alguma forma, os negócios aumentaram”.

Creepypasta Arkade: A maldição de Evil Otto, o primeiro caso real de morte envolvendo video-games

Tom Blankley dentro do Friar Tuck’s Game Room

A matéria ainda comentou sobre os perigos que os jogos podem representar para pessoas. De forma um tanto quando exagerada, o texto alegava que video games podem sim ser prejudiciais as pessoas, inclusive mencionando jogadores mais irritados que chegavam a dar pancadas nas máquinas, como se “eles estivessem batalhando contra invasores reais”. Logo em seguida o texto mencionou o estudo do cardiologista Robert S. Eliot da Universidade de Nebraska, que chegou a estudar os efeitos que os video games podem causar nos jogadores, identificando o aumento do ritmo cardíaco para 60 batimentos por minuto e considerável aumento da pressão sanguínea. Porém, ele não encontrou dados suficientes para provar que video games são prejudiciais. A pesquisa do Dr. Eliot é focada nos efeitos que o stress pode causar no coração das pessoas, em especial pessoal que possuem algum problema cardíaco.

A revista Retrogamer, em sua edição 47 lançada em 2008, fez uma matéria especial sobre Berzerk falando sobre seus bastidores, making of, gameplay, a marca que deixou na história, bem como uma entrevista com o criador do game, Alan McNail. Em uma pequena nota de canto de página, a matéria menciona brevemente o caso de Peter Bukowski. No entanto, a matéria não mencionava qualquer nome, mas dava sua versão sobre o caso. Como descrito na revista: Mas um jogador realmente morreu jogando o game (Alan refuta relatos dizendo que dois morreram). “O pobre infeliz era obeso e havia corrido escadaria acima para jogar o game”… “A lenda é que ele marcou o placar máximo e morreu, mas o dono do arcade disse que ele não havia terminado o jogo – ele mal conseguia respirar desde o momento que chegou até desabar.”. Porém, a versão do criador vai contra as notícias de jornal da época, e não apresenta provas de que o caso foi da maneira que ele contou. Muitas pessoas creem que na verdade Alan estaria falando da suposta morte de Jeff Dailey, que ainda é envolta em mistério, e visto que é confirmada a forma como Peter morreu.


Ver mapa maior

River Oaks Shopping Center – Calumet City, IL Neste local era localizado o arcade Friar Tuck’s

Peter Bukowski foi a primeira vítima confirmada de um video game. O caso ficou mundialmente conhecido como “A maldição de Evil Otto“, e o próprio personagem passou a ser reconhecido por ser o primeiro e único personagem de video game a realmente matar uma pessoa na vida real, sendo até mesmo reconhecido como um tipo de “personificação do mal”. Após a tragédia que se abateu sobre Peter, não houveram outros casos envolvendo o game Berzerk, mas com o passar dos anos, outros jogadores morreram em casos relacionando outros jogos. Teria sido somente o stress que causou a morte de Peter? E quanto a Jeff Dailey, qual é a verdade dessa história?

Uma coisa é certa, exagero nunca é bom. Você aí leitor, não exagere muito com os video games. Saiba apreciar os jogos de maneira saudável. E se for fazer maratonas, faça da forma correta, alimente-se bem e descanse regularmente, saiba seus limites e quando é hora de parar. Além disso, vale lembrar: cuide de sua saúde.

Hoje em dia ainda existem máquinas de Berzerk funcionando em alguns fliperamas mundo afora, principalmente nos Estados Unidos. Em eventos que relembram a era de ouro dos arcades o game é bastante relembrado, e ainda utilizado em campeonatos hoje em dia. Mas não se sabe o que aconteceu com a máquina que “causou” a morte de Peter Bukowski. O fliperama Friar Tuck’s foi fechado no ano de 2003, após 21 anos de história. O arcade foi aberto em fevereiro de 1982, dois meses antes do incidente com Peter Bukowski.

Creepypasta Arkade: A maldição de Evil Otto, o primeiro caso real de morte envolvendo video-games

Evil Otto

Evil Otto, apesar de não ser mais tão lembrado hoje em dia quanto em sua época de lançamento, ficou marcado pela vida que ele “tomou”. Supostamente duas pessoas morreram por sua causa, uma das mortes foi confirmada. Teria realmente Evil Otto, um rosto feliz, porém imortal e invencível tido alguma culpa pela morte dos dois jovens? Não se sabe, porém tudo agora não passa de uma distante lembrança da primeira morte envolvendo video games.

(Via Cracked, Wikipédia, The Golden Age of Arcade Historian, hiWAAYArcade History, Niw.com, Digital Dying, Listverse)

6 Respostas para “Creepypasta Arkade: A maldição de Evil Otto, o primeiro caso real de morte envolvendo video-games”

  • 3 de outubro de 2014 às 17:39 -

    Julia

  • Coloquem Evil Otto ao contrário e ai você verá Otto Live…. Bem bizarro… 

  • 3 de outubro de 2014 às 20:50 -

    Marck

  • Muito boa a matéria Renan, não conhecia ela, mas só lembrando sempre como o Tio Zangs fala, quando jogar faça um lanche legal para comer junto, jogar e comer e sempre muito bom, e descansar tbm :)

    • 6 de outubro de 2014 às 11:37 -

      Renan do Prado

    • Valeu!!! Tenho amigos que já fizeram maratonas de dia todo, todos terminaram elas exaustos kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      tem que ter cuidado ao fazer isso

      • 4 de abril de 2016 às 00:38 -

        t3chm4n

      • Faça qualquer coisa um dia inteiro sem descanso que você estará exausto. Comer, beber, assitir tv, trabalhar, andar, correr, dirigir, pescar, até dormir um dia todo. O exagero de qualquer coisa é prejudicial.

  • 4 de outubro de 2014 às 18:34 -

    Keviny Magalhães

  • Ele foi a primeira aparição do emoticon :)  ?

  • 17 de março de 2015 às 19:56 -

    gui26

  • Jogar por muito tempo é complicado, eu joguei uma vez ¨apenas¨ 12 horas um jogo aqui em casa e minha visão ficou cansada, estava no meu PS2 e foi uma maratona de Tekken 5, eu tinha uns 17 anos só… ou seja se só isso já causou ¨danos¨, imagine dias… não dá. O corpo é uma máquina que precisa parar as vezes.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *