E3 2015: 8 jogos indies que merecem a sua atenção

18 de junho de 2015
Autor: Henrique Gonçalves

E3 2015: 8 jogos indies que merecem a sua atenção

A E3 chegou em mais um fim mostrando algumas das maiores novidades na indústria dos games para o PC e os consoles da geração atual. Mas e os indies, onde eles estão? Por isso escolhemos nove jogos independentes que mais chamaram a nossa atenção e colocamos nessa lista, que você irá acompanhar agora!

Os jogos independentes sempre recebem um espaço especial no coração da E3, seja nas conferências das grandes empresas ou no próprio evento. No ano passado quase todas as plataformas estavam esperando algum jogo independente relevante e por isso fizemos esta lista para acompanhar. Este ano não foi diferente, com o Playstation 4, PC e Xbox One recebendo alguns dos jogos indies mais promissores do evento.

Sem mais delongas, vamos para os oito indie games que mais chamaram a nossa atenção na E3 2015!

Cuphead

Sim, estamos escolhendo o mesmo game que iniciou a lista do ano passado pelo simples motivo de que Cuphead continua relevante mesmo mostrando tão pouco a cada ano.

Desta vez o Studio MDHR lançou um novo trailer mostrando o modo cooperativo deste “run-and-gun” em torno de sua direção de arte relembrando os desenhos da década de 30, aliada aos rítmicos instrumentos de jazz, que devo frisar que serão trilhas totalmente originais.

Assista o excitante trailer e pegue toda a vibe que Cuphead irá entregar de bandeja para os usuários do Xbox One quando for lançado. E não, ele ainda não tem uma data de lançamento.

Eitr

Iniciando o primeiro game publicado pela Devolver Digital temos o enigmático e surpreendente Eitr, da Eneme Entertainment. Logo de cara notamos a avançada técnica de pixel art desenvolvida pelo estúdio indie, trazendo animações bem detalhadas tanto na jogabilidade quanto nas cenas, dando vida ao estilo de arte.

Se inspirando um pouco nas raízes nórdicas de Jotun, Eitr é protagonizado Shield Maiden e sua jornada para encontrar o seu destino após a destruição do mesmo graças ao deus da trapaça, Loki.

Eitr será lançado em 2016, com versões para PC e PS4.

Death’s Gambit

Já falamos sobre o quão belo e desafiador Death’s Gambit é na Arkade quando o jogo foi anunciado mais cedo neste ano. Um sidescroller 2D com a complexidade de Dark Souls e os gigantescos chefes de Shadow of the Colossus traz uma receita perfeita para um game divertido. E o novo trailer lançado na E3 2015 é prova disso.

Pouco foi revelado desde o seu anúncio, mas agora já sabemos um pouco mais da história do nosso protagonista e seu acordo perto de seu fim com a morte que o coloca como um verdadeiro Agente da Morte para este vil e perigoso mundo.

Confira o novo trailer mostrando um pouco dos colossais inimigos que você terá que enfrentar neste impressionante e vívido universo. Death’s Gambit virá ao PC e PS4, em 2016.

Firewatch

A interessante premissa de Firewatch adicionada ao “supergrupo” da Campo Santo faz com que este game tenha tudo para ser um dos melhores quando for lançado, batendo de frente com os AAAs.

Também mencionado por aqui no passado, Firewatch conta a misteriosa história de Henry e seu trabalho de vigiar incêndios florestais em Domingo, ao lado de sua fiel companheira de rádio, Delilah. É uma jornada enigmática que se mantém como uma incógnita mesmo depois de tanto tempo em desenvolvimento.

Firewatch ainda não tem uma data de lançamento, mas o pessoal da Campo Santo pretende terminar ainda neste ano e lançar nas plataformas PC e PS4.

Crossing Souls

Mais um game com o dedo da Devolver Digital aparece na lista, neste caso temos Crossing Souls, uma cativante história envolvendo um grupo de amigos, que se passa em 1986, na Califórnia.

Crossing Souls une uma série de elementos nos videogames e no entretenimento em geral, com uma jogabilidade 2D similar ao de The Legend of Zelda em um universo retrô que se alia ao místico e com toda a sensação de que estamos vendo um filme da Sessão da Tarde como “Conta Comigo”. Para acentuar o estilo ainda mais, todas as cutscenes estão sendo desenhadas como desenhos dos anos 80, com um traçado similar aos antigos desenhos de Tartarugas Ninja e He-Man.

E3 2015: 8 jogos indies que merecem a sua atenção

Ele talvez seja um dos jogos mais difíceis de explicar justamente por unir tantos elementos, mas a ambição do estúdio Fourattic, e uma campanha bem sucedida no Kickstarter mostram que a mistura de Crossing Souls pode valer a pena.

Infelizmente o pouco que temos sobre Crossing Souls é a sua aparição no trailer da Devolver Digital que rolou durante a conferência da Sony, ao lado de mais três games.

SUPERHOT

Existe algo de fascinante em SUPERHOT, talvez seja o seu enigmático visual – que recebeu uma clara melhoria desde a ultima vez que o vimos -, o narrador com a voz grave repetindo as palavras “SUPERHOT”, ou talvez por causa de sua interessante mecânica onde o tempo se move somente quando você se move.

A premissa parece ser simples, mas o que era para ser um FPS rapidamente se torna em um puzzle, colocando o jogador para desviar das balas enquanto encontra uma forma de acabar com o seu inimigo. Tudo isso em uma regra que serve tanto para a sua vantagem, quanto para a desvantagem.

A boa noticia é que não precisaremos esperar tanto para jogar SUPERHOT, com o game aparecendo ainda neste ano, para o Xbox One e PC.

Tacoma

Vindo da equipe por trás de Gone Home, Tacoma é um game que lembra um pouco do ultimo sucesso da Fullbright por causa do mesmo ambiente cheio de mistério, trocando a enigmática mansão por uma estação lunar. Mas ai que está a beleza do game.

Gone Home foi um dos jogos mais imprevisíveis que tivemos nos últimos anos justamente pela falta de luz em saber realmente do que ele se tratava, sendo um jogo feito para testar sem expectativa ou prévia do que poderia acontecer. E Tacoma traz essa mesma sensação de ansiedade ao explorar o desconhecido, mas em um ambiente elevado décima potência, comparado ao de Gone Home.

Tacoma será lançado em 2016, disponível primeiramente para Xbox One e PC.

Mother Russia Bleeds

Por ultimo temos toda a psicodelia e caos induzido por injeções de adrenalina de Mother Russia Bleeds, que particularmente, é o meu favorito de todos dessa lista. Faz mais de um ano que vimos Mother Russia Bleeds em ação, e é um alivio ver que ele continua em desenvolvimento e não acabou em algum vórtex onde os jogos cancelados ficam por lá.

Assim, Mother Russia Bleeds finalmente saiu das profundezas para mostrar um pouco mais de toda essa “ultra-violência” a lá Streets of Rage, e claro, não esquecendo dos sintetizadores oitentistas da trilha sonora do músico Slo acompanhando toda a matança.

E3 2015: 8 jogos indies que merecem a sua atenção

Muitos podem falar que ele é bastante similar a Hotline Miami – e talvez este até seja motivo por ter me interessado tanto nele -, no entanto Mother Russia Bleeds tem um senso maior de propriedade ao desenvolver um universo alternativo na antiga USSR, como se estivesse contando o outro lado mais insano da moeda.

E existe algo extremamente visceral em espancar alguém até a morte que Mother Russia Bleeds parece fazer melhor do que Hotline Mami, mas iremos saber somente em 2016, quando ele estiver disponível para PC e PS4.

Claro que estes foram somente alguns dos jogos que nós achamos interessantes o bastante para formar esta lista, e temos certeza que deixamos algum de lado no meio do caos desenfreado que é a E3 2015.

Então queremos a sua ajuda, qual jogo independente que deveríamos prestar mais atenção e fazer parte de nossa lista? Deixe a sua resposta nos comentários!

8 Respostas para “E3 2015: 8 jogos indies que merecem a sua atenção”

  • 18 de junho de 2015 às 12:33 -

    Augusto Mello São Pedro

  • Adoraria ver Cuphead para PS3 e PS4!
    O Game lembra muito as dificuldades dos jogos das antigas!

    • 18 de junho de 2015 às 13:08 -

      ManoBeto

    • Em entrevista, o produtor disse que se inspirou em Contra e Gunstar Heroes

    • 19 de julho de 2016 às 13:08 -

      Jayce

    • Shoot, so that’s that one supssoep.

    • 13 de outubro de 2016 às 21:40 -

      tecoloco.com.gt

    • II have to come up with a title for my cell project it must include the world cell.Any creative suggestions ?And also could you compare and contrast the cell theory and spontaneous generation?And we had to choose a bacteruim and i picked Necrotizing Fascilitis , Do you think its a good one? October 25, 2012 Gundown64

    • 24 de novembro de 2016 às 20:46 -

      http://www./

    • Es el único que tiene la osadía de enfrentarse -no a un Goliat- sino a un monstruo de mil cabezas que todo lo debora. Es muy valiente, ojalá aprendiéramos de él y enfrentáramos a los bancos.Un saludo.

  • 18 de junho de 2015 às 17:20 -

    Pseudonihil

  • Mother Russia Bleeds me lembra muito cadillacs and dinnosaur, a galera indie ta fazendo umas belas obras de arte.

  • 21 de outubro de 2015 às 09:59 -

    '-'

  • agora nao basta conhecer os jogos para console. pra ser gamer tem que explorar os excelentes jogos indie da steam xD <3 valiant hearts e this war of mine.

  • 10 de dezembro de 2015 às 19:56 -

    Marcelo

  • Olá! Gostaria de divulgar um pequeno jogo Indie de um estúdio brasileiro recém criado, o Puppy Studios, o jogo se encontra em fase de desenvolvimento e existe uma página no facebook onde o são publicados alguns pequenos materiais para acompanharem o projeto.O nome do jogo é Bonny’s Adventure, e tem cara que será um jogo bem carismático. A página do projeto é essa aqui do link :https://www.facebook.com/Bonnys-Adventure-958018854236625/ ) Se puder dar uma força e comentar ou divulgar a página do projeto ou quem sabe mais pra frente, quando o projeto já estiver mais adiantado fazer uma reportagem sobre seria bem interessante. A estimativa de prazos é que o jogo vá para o greenlight da steam em Abril de 2016.Desculpe o incomodo,Tenha uma boa tarde!

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *