Sound Test Arkade Faixa 17 – David Wise / Donkey Kong Country

10 de julho de 2016
Autor: Junior Candido

Sound Test Arkade Faixa 17 - David Wise / Donkey Kong Country

Mais que um upgrade com seu gorila, a Nintendo criou um divisor de águas com o seu Donkey Kong Country. E em meio aos gráficos revolucionários para a época, diversão sem fim e alguns dos personagens mais carismáticos da história dos videogames, temos também uma trilha sonora impecável, a qual iremos lembrar hoje aqui na Sound Test.

O jogo

Sound Test Arkade Faixa 17 - David Wise / Donkey Kong Country

Se você não sabe o que é Donkey Kong Country, sinto muito, mas está no site errado. Ou saiu agora de uma caverna. A Nintendo dos anos 90 tinha um braço direito da mais alta qualidade, uma “tal de” Rareware. Essa união rendeu muita coisa boa, porém o maior sucesso, com certeza, ficou com Donkey Kong Country, série que rendeu três jogos e revolucionou o mundo do videogame.

A Nintendo ofereceu seu gorilão para a Rare desenvolver um jogo de plataforma dos mais criativos, com personagens carismáticos, fases criativas e o principal, gráficos acima da média para a sua época, com o já obrigatório “mencionar em toda matéria de Donkey Kong” Advanced Computer Modeling (ou ACM), que garantia sprites tridimensionais em jogos de duas dimensões, chamando mais atenção ainda por ser algo disponível para o Super Nintendo, console que já começava a viver seu fim, com a chegada da geração 32-bit.

O compositor

Sound Test Arkade Faixa 17 - David Wise / Donkey Kong Country

David Wise foi a razão das trilhas sonoras da Rare acontecer por boa parte de sua existência, já que até 1994 ele foi o único compositor da casa. O britânico tem sua carreira misturada com o lendário estúdio, pois começou sua carreira em 1985, quase que junto com o estúdio. Por ter sido o único compositor da casa, é creditado a ele as trilhas de todos os jogos lançados até 1994, o que inclui clássicos da casa como Super R. C. Pro-Am e Battletoads.

Mas foi após 1994 que sua carreira alcançou maior reconhecimento, com a trilha sonora do jogo do gorilão da Nintendo. Wise trabalhou nos três jogos da franquia para o Super Nintendo, mais o Diddy Kong Racing para o Nintendo 64. E mesmo após a venda da Rare para a Microsoft, em 2002, o compositor continuou ajudando em jogos da série, como as adaptações de DKC para o Game Boy Advance, e também o Donkey Kong Country: Tropical Freeze para o Wii U.

Em entrevista, Wise contou sobre o início da sua carreira, que segundo ele, “foi quase por acidente”: ele trabalhava em uma loja de música, demonstrando um computador musical Yamaha CSX, tocando composições próprias. Pois em um dia, dois irmãos foram nesta loja conferir o computador e pediram pra que ele fizesse uma demonstração. Eles eram os irmãos Stamper, Tim e Chris, os fundadores da Rare. Conferindo o talento do funcionário, não deu outra: proposta de emprego na mão e um “venha trabalhar com a gente” junto.

Seu trabalho é reconhecido pela variedade musical. Só para comparar, ele compôs músicas de DKC e Battletoads também. É possível reconhecer o mesmo compositor em ambas as trilhas? Eu acho que não.

A trilha

Se o assunto for qualidade, temos muito o que falar aqui. Nos três jogos. Mas vamos nos concentrar apenas no primeiro Donkey Kong Country, que já mostra suas boas impressões musicais logo no começo, com a lendária introdução com o vovô Cranky Kong ouvindo a clássica trilha sonora do arcade de Donkey Kong, quando o gorilão cai do nada ouvindo a mesma música, mas em um rap dançante, em uma trilha que viria a seguir extremamente firmada no jazz.

E durante o jogo, a música só vai ajudando mais ainda o processo de imersão ao universo do jogo. A diversidade musical impressiona, devido ao tema selvagem do título, o que seria sinônimo apenas de tambores, nas mentes musicais mais limitadas. Mas além dos óbvios (e competentes) ambientes selvagens, temos também trilhas divertidas, especialmente nas fases bônus do jogo. Tão divertidas quanto as músicas que embalam os bônus, as faixas de frustração e alegria após completá-los aumenta ainda mais o clima de desenho animado que o game oferece.

As partes mais tensas do jogo, como as fases escuras nas cavernas também contam com uma trilha muito bem colocada e, nos combates com os chefes, a adrenalina aumenta. Uma diversidade de instrumentos era algo tão incomum na época, que o game acabou ganhando um CD com a trilha sonora para quem queria apenas apreciar as músicas. Entre as músicas, um destaque especial: as fases aquáticas, hoje tão nostálgicas, e sempre deliciosas de se ouvir.

Não há destaque na trilha sonora de Donkey Kong Country, pois todas as faixas se equivalem no mais alto nível, conseguindo passar todas as ideias que o jogo queria transmitir: a de apresentar um ambiente selvagem, com gorilas e crocodilos que “fugiram” de um desenho animado, em um jogo com muitos desafios e profundidade. Com certeza, a música aqui ajudou muito no sucesso do jogo e da franquia, pois é tão lembrada até os dias de hoje quanto o próprio jogo em si. E tudo isso, devemos ao grande músico da melhor época da Rare: David Wise.

Uma resposta para “Sound Test Arkade Faixa 17 – David Wise / Donkey Kong Country”

  • 11 de julho de 2016 às 00:11 -

    Douglas

  • Realmente o jogo e a trilha sonoro são sensacionais, eu jogava muito Donkey Kong na era do SNES. =)

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *