Análise Arkade: Battle Chasers: Nightwar é um dos melhores RPGs por turnos dos últimos tempos

3 de outubro de 2017
Autor: Rodrigo Pscheidt

Análise Arkade: Battle Chasers: Nightwar é um dos melhores RPGs por turnos dos últimos tempos

Fazia tempo que eu não jogava um RPG por turnos tão bom quanto Battle Chasers: Nightwar. Acho que esta frase já diz bastante sobre quão incrível este jogo é, mas se você precisa de um pouco mais de informação, me acompanhe neste review, pois eu vou tentar explicar em detalhes porque este jogo é tão legal.

Fantasia steampunk com cara de HQ

O universo fantástico de Battle Chasers não é novo: ele foi criado e desenvolvido em uma série de revistas em quadrinhos, que começaram a ser publicadas no final da década de 90. Apesar do sucesso, o cronograma zoado das edições — houve lacunas de 6 meses até mais de um ano entre uma edição e outra — acabou minando o potencial da série, que viu sem fim precoce em 2001, em uma edição #9 que acaba de forma inconclusiva. Mais de 15 anos depois, não há sinal de uma 10ª edição para concluir a série.

Parte disso provavelmente deve-se ao fato que seu criador meio que mudou de ramo, e em 2004 mergulhou de cabeça na área dos videogames. Pois é, se o traço de Battle Chasers lhe parecer familiar, não é por acaso: o criador da série é Joe Madureira, fundador da Vigil Games e diretor criativo da estilosa série Darksiders.

Análise Arkade: Battle Chasers: Nightwar é um dos melhores RPGs por turnos dos últimos tempos

Battle Chasers mistura elementos clássicos de fantasia com outros do gênero steampunk, o que cria um universo bastante rico: temos cavaleiros, magos e monstros feitos de gosma compartilhando espaço com robôs e ruínas de cidades que mais parecem enormes ferro-velhos.

Neste cenário atípico, conhecemos a guarda pessoal da jovem Gully, que estava escoltando a jovem guerreira quando sofre um ataque inesperado e acaba indo parar em uma ilha misteriosa. Logo eles descobrem que esta ilha possui um veio de mana, o que está atraindo a atenção de inúmeros magos e caçadores de recompensa para o local.

Se quiserem sair com vida dali, Gully e seus companheiros — o espadachim Garrison, o enorme golem Calibretto, o mago Knorlan, a ladra Monika e o misterioso novo aliado Alumon — terão que enfrentar diversos perigos, explorar dungeons e forjar alianças com figuras de caráter ambíguo, enquanto tentam restabelecer a paz e a harmonia naquela ilha repleta de belezas e mistérios.

Mundo (nem tão) aberto e dungeons

O gameplay de Battle Chasers: Nightwar se apoia em 3 pilares bem distintos. Primeiramente, temos a exploração do mundo em si. Embora seja vasto, o mundo do game não é aberto, e a exploração ocorre basicamente através de estradas e trilhas pré-estabelecidas. A visão é meio isométrica, mas bem distante, o que dá um ar de jogo de tabuleiro ao mapa. Mesmo assim, há itens que podem ser coletados e inimigos que podem entrar em batalha com você (nada aleatório, tudo isso pode ser visto no mapa).

Análise Arkade: Battle Chasers: Nightwar é um dos melhores RPGs por turnos dos últimos tempos

Esta é a visão do mapa fora das dungeons.

Quando chegamos a uma região explorável, a câmera se mantém isométrica, mas muito mais próxima, e agora temos liberdade total de movimentação, podendo ir para qualquer direção e interagir com objetos do cenário. Existem as chamadas “Zonas de Exploração” que são relativamente simples e as “Zonas de Ação“, que correspondem às dungeons principais do game, onde temos um objetivo que desenvolve a trama e (muito provavelmente) um chefão no final.

Separe uma hora e meia um tempinho para conferir nossa exploração completa de uma dessas dungeons:

Neste modo de exploração, é possível utilizar as “habilidades de campo” dos personagens, que são limitadas, mas bem úteis. O golem Calibretto, por exemplo, pode curar toda a party fora de batalha, enquanto Gully dá uma porrada no chão que pode atordoar inimigos, de modo que eles já começam a batalha em desvantagem. É um elemento sutil, mas que pode lhe dar significativas vantagens estratégicas se usados com sabedoria.

Análise Arkade: Battle Chasers: Nightwar é um dos melhores RPGs por turnos dos últimos tempos

E assim é como o jogo se parece dentro das dungeons.

Estas dungeons envolvem um punhado de salas/andares com puzzles e inimigos. Elas são geradas aleatoriamente, mas é simplesmente impossível perceber isso, tamanha a qualidade do level design de cada uma delas. Você só vai perceber que há aleatoriedade envolvida quando resolver refazer uma dungeon e der de cada com um layout completamente diferente — inclusive com puzzles diferentes — o que comprova que, apesar de utilizar recursos modernos, o game mantém o feeling de um game totalmente “handcrafted”.

Combates por turnos

Por fim, temos o terceiro pilar do game, que são os combates por turnos. Vistos de um ângulo 2.5D, temos um mostrador no canto esquerdo que organiza a ordem das ações de aliados e inimigos, em um sistema que lembra um pouco o sistema de Final Fantasy X. Como em outros jogos do gênero, existem ataques físicos, elementais, buffs e debuffs, bem como um medidor especial que ao ser preenchido, permite que um personagem da party use a “Explosão”, ação que é exclusiva de cada personagem e pode ser tanto um poderoso ataque (no caso de Garrison) quanto uma magia de cura e retirada de status negativos (caso de Calibretto).

Análise Arkade: Battle Chasers: Nightwar é um dos melhores RPGs por turnos dos últimos tempos

E assim é o visual dele na hora das batalhas!

Como alguém que cresceu jogando Final Fantasy, adorei os combates por turnos que temos aqui. Eles são estratégicos sem se tornarem chatos, e a sinergia entre as diferentes habilidades de cada herói contribui com o dinamismo das batalhas. Há ações que demoram mais para serem realizadas mas são bem poderosas, outras que causam pouco dano mas podem causar algum status negativo (sangramento, por exemplo) e deixam o alvo debilitado por alguns turnos.

Confira nossa batalha contra um dos primeiros bosses do jogo:

Com um visual clean e prático, tudo é relativamente simples em uma primeira olhada, mas fica bastante complexo conforme você vai destravando novas habilidades e encarando inimigos mais poderosos. Este não é o tipo de jogo onde qualquer personagem pode aprender uma magia de cura: cada herói tem sua função, e é fundamental que você lembre disso na hora de formar sua party (composta de 3 personagens).

Battle Chasers não tenta reinventar a roda dos RPGs por turnos. Muito do que temos aqui já vimos em outros games do gênero, mas os texanos do Airship Syndicate — estúdio novato que está debutando na indústria com este game — merece elogios por ter feito tudo com muito carinho e atenção aos detalhes. RPGs por turnos podem se tornar burocráticos e arrastados  se feitos “do jeito errado”, mas felizmente não é o que acontece aqui, tudo é muito fluido, amigável e fácil de assimilar.

Análise Arkade: Battle Chasers: Nightwar é um dos melhores RPGs por turnos dos últimos tempos

Prepare-se para encarar chefes bem apelões.

E digo mais: em uma época onde franquias clássicas do RPG por turnos tornam-se jogos de ação mirabolantes — sim, estou falando de Final Fantasy XV — e o JRPG “de raiz” perde seu espaço, vermos sangue novo produzindo um game com essa qualidade é muito animador. Battle Chasers poderia ser um RPG de ação, ou até mesmo um dungeon crawler, mas fico feliz que eles optaram por fazer algo em turnos, pois este é um gênero que anda bem em falta no mercado.

Audiovisual

Independente se você gosta ou não de RPGs por turnos, tem algo em Battle Chasers que está acima de qualquer discussão: a beleza do jogo. O traço do Joe Madureira por si só já garante muito estilo ao game, mas o jogo vai além, entregando paisagens coloridas e variadas, com uma característica meio aquarelada que é muito impressionante.

Análise Arkade: Battle Chasers: Nightwar é um dos melhores RPGs por turnos dos últimos tempos

Olha esse visual! Essas cores!

Também é louvável o fato do game utilizar tantos estilos diferentes em sua narrativa sem que isso pareça excessivo: o game abre com uma cena animada incrível, os diálogos importantes rolam com uma cara meio de revista em quadrinhos, e o game ainda passeia por câmera isométrica e 2.5D com muita naturalidade. Parece uma salada maluca, mas funciona, e torna Battle Chasers um jogo ainda mais interessante.

Análise Arkade: Battle Chasers: Nightwar é um dos melhores RPGs por turnos dos últimos tempos

Mantendo a veia das HQs.

O departamento sonoro acompanha este nível de qualidade, com ótimas dublagens — ainda que nem todos os diálogos sejam dublados — e uma trilha sonora orquestrada que combina com o clima do game. Outra boa notícia é que o game chega com menus e legendas em português brasileiro, e o trabalho de localização é nada menos que excelente.

Conclusão

Battle Chasers: Nightwar é um baita jogo. Sua história é interessante, seus personagens são carismáticos e seu universo é rico, estiloso e muito bonito. O site oficial diz que ele é “um novo RPG por turnos inspirado nos clássicos” e essa é uma descrição perfeita para este jogo: ele é imediatamente familiar para quem curte o gênero, mas ao mesmo tempo agrega elementos modernos que o deixam muito mais condizente com a época e o mercado atual.

Análise Arkade: Battle Chasers: Nightwar é um dos melhores RPGs por turnos dos últimos tempos

Eu falei lá em cima que Battle Chasers é um quadrinho dos anos 90, mas você não precisa ter lido as HQs para curtir o game. Esta é uma história com começo, meio e fim, pensada para funcionar de forma totalmente independente.

Confesso que ainda nem tive tempo de finalizar a campanha, mas já joguei mais de 20 horas, curti cada uma delas e mal posso esperar para continuar jogando. Até revisitar dungeons é um prazer, pois elas alteram-se completamente, e encarar uma “nova” dungeon em uma dificuldade maior lhe concede loot melhor.

Análise Arkade: Battle Chasers: Nightwar é um dos melhores RPGs por turnos dos últimos tempos

Castlevania feelings?

Battle Chasers ainda tem pescaria, livros que te ensinam a criar equipamentos e poções, missões de caça, um lore bastante denso, e muito mais. Mas isso tudo eu deixo para você descobrir sozinho. O que importa aqui é que ele marca uma entrada triunfal da Airship Syndicate. Um RPG por turnos excelente, que não pode faltar “na estante” de quem é fã do gênero.

Battle Chasers: Nightwar está sendo lançado hoje (02/10), com versões para PC, Playstation 4 e Xbox One (o Switch também deve receber o game em breve). Esta análise foi feita com base na versão PC do game, em uma cópia antecipada que recebemos da assessoria da THQ Nordic.

4 Respostas para “Análise Arkade: Battle Chasers: Nightwar é um dos melhores RPGs por turnos dos últimos tempos”

  • 5 de outubro de 2017 às 04:29 -

    Alex

  • Otima analise, o mercador esta realmente carente de jogos nesse estilo, que são meus favoritos, pois tambem cresci jogando Wild Arms, FF, Grandia Legend of Legaia e muitos outros, compra certa para o PS4.

  • 5 de outubro de 2017 às 11:28 -

    Silva

  • Gostei, podia ter pra celular…

  • 6 de novembro de 2017 às 10:49 -

    ComboCaster

  • 29 de Janeiro de 2018 às 00:03 -

    Flávio Costa

  • Battle Chasers!! Um jogo apaixonante um verdadeiro retorno a uma época que RPG era realmente RPG. Espero que tenha continuação apesar que ainda não conclui o jogo atual.Parabens Joe Madureira e toda equipe pelo belíssimo trabalho.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *