Análise Arkade – Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics é um ótimo combo de diversão e cultura

13 de junho de 2020
Autor: Rodrigo Pscheidt
Análise Arkade - Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics é um ótimo combo de diversão e cultura

Você deve saber que, antes de produzir jogos eletrônicos, a Nintendo trabalhava com jogos de cartas. Eis que, depois de décadas criando consoles, jogos e personagens memoráveis, ela retorna às suas origens, com um pacotão de jogos de tabuleiro, jogos de cartas e “jogos de boteco” para você curtir na telinha do seu Nintendo Switch!

52 jogos & muito conteúdo

Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics entrega exatamente o que seu nome sugere. Na verdade, entrega até mais. Temos 51 jogos + um extra, que, no caso, transforma a tela do seu Switch em um teclado de piano, para você libertar o Beethoven que existe em você.

Muitos destes jogos você já jogou, ou pelo menos já viu. São clássicos atemporais como Xadrez, Damas, Ludo, Dominó, Blackjack/21 ou a boa e velha Paciência Spider — aquela que todo mundo já jogou no Windows, em algum momento ocioso na frente de um PC.

Análise Arkade - Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics é um ótimo combo de diversão e cultura
Um clássico na telinha do Switch

Até aquele jogo de “ligar pontinhos para formar quadrados” que a gente jogava na época do colégio está presente aqui, uma versão digital de um jogo que só demanda uma folha de papel e duas canetas para ser jogado!

Análise Arkade - Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics é um ótimo combo de diversão e cultura
Você já jogou isso numa folha de caderno, né?

Além destes jogos “de mesa”, temos também adaptações bem criativas de outros tipos de jogos, e até de alguns esportes! Podemos jogar Boliche, Air Hockey, e até versões simplificadas de Futebol, Tênis e Boxe foram adaptados para um formato lúdico e simples, com cara de brinquedo analógico.

Análise Arkade - Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics é um ótimo combo de diversão e cultura
Futebol “de tabuleiro”

Quem curte velocidade pode curtir mini-corridas de Autorama, que trazem diferentes pistas e uma sensibilidade bastante realista nos controles — não diminua a velocidade nas curvas e seu carrinho sai voando!

Mas calma, pois não paramos por aí: ao explorarmos o mapa do jogo, podemos conhecer jogos tradicionais de outros países, que não são muito comuns por aqui, mas fazem parte da cultura de outros povos há séculos.

O Hanafuda, por exemplo, é um card game popular do Japão — e era esse tipo de jogo que a Nintendo fabricava em seus primórdios. A Mancala, por sua vez, é um tipo de jogo que (no mundo real) é jogado com sementes há séculos em regiões da África e da Ásia.

Análise Arkade - Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics é um ótimo combo de diversão e cultura
O tabuleiro da Mancala. Você conhecia esse jogo?

Muito além de oferecer estes jogos, a coletânea também traz informações do tipo trivia e curiosidades sobre todo esse conteúdo. A interface e os tutoriais do jogo são super simpáticos, com pessoinhas representadas como peões de jogos, que comentam um pouco sobre cada jogo, explicam o básico das regras e introduzem cada atividade.

Aproveitando os recursos do console

Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics aproveita muito bem os recursos únicos que o Nintendo Switch oferece. Há jogos que utilizam a tela touch, outros que aproveitam os controles por movimento dos joy-cons e, claro, aqueles que podem ser jogados de forma tradicional, com os botões de cada controle. Isso quer dizer que certos jogos só funcionam com o Switch em modo portátil (por conta da tela touchscreen), mas isso nem de longe é um problema, pois aproveitar os recursos do console faz parte da brnicadeira.

Análise Arkade - Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics é um ótimo combo de diversão e cultura
Repare na instrução de como segurar o joy-con

Essa variedade agrega um fator lúdico que super combina com a proposta “diversão para a família toda” do jogo. No Boliche por exemplo, você segura o joy-con e movimenta o braço como se lançasse a bola. No Dardo, segura o joy-con como se fosse um dardo, faz a mira, e lança. E no Air Hockey, cada jogador “segura” seu batedor com o dedo na tela.

Há até alguns jogos que trazem segredinhos marotos. No Piano, por exemplo, as teclas são apertadas através da tela touch. Até aí tudo bem, era o esperado deste “mini game secreto”.

Análise Arkade - Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics é um ótimo combo de diversão e cultura

Mas há um segredo: se outro jogador sacudir os joy-cons enquanto o “app” do Piano está sendo executado, ele consegue emitir sons de bateria! Ou seja, 2 players podem improvisar uma jam de piano e bateria interagindo com o jogo de maneiras diferentes!

Capricho na execução

O fato de termos aqui um punhado de jogos de cartas e tabuleiro talvez fosse a desculpa perfeita para que a Nintendo lançasse um jogo tecnicamente simples. Seria o “caminho mais fácil”… mas a empresa não quis fazer isso. Não do feitio dela entregar jogos “mal feitos”, e ela foi muito além do básico aqui.

Análise Arkade - Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics é um ótimo combo de diversão e cultura
Curiosidade aleatória: antes dessa coletânea, eu só tinha jogado isso em outro game, A Way Out!

Cada jogo aqui apresenta-se de forma impressionante, com visual muito bonito e uma riqueza de detalhes absurda. A física também é caprichada, e a forma como as “pedrinhas” da Mancala rebatem, quicam e brilham é incrível. São jogos digitais que emulam com perfeição como estes jogos se parecem no mundo real.

Esse é o tipo de jogo que sequer precisava ter vozes, mas, como já dito, temos simpáticos peõezinhos, todos muito bem dublados. A trilha sonora também é ótima, animada, e combina perfeitamente com a vibe do game.

Análise Arkade - Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics é um ótimo combo de diversão e cultura
A interface do game é muito bonitinha

O lado negativo é que a Nintendo, como sempre, ignora o Brasil, e não localizou o jogo para o nosso idioma, ou seja, para entender os tutoriais, curiosidades e dicas, saber inglês é fundamental.

Conclusão

É óbvio o apelo que uma coletânea como essa tem em tempos de quarentena, e esta Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics entraria com louvor no especial Quarentena Arkade: jogos para curtir em família. Porém, a quarentena um dia vai acabar (é o que a gente espera), mas o valor deste tipo de pacote vai além disso. Sabe quando você vai curtir um final de semana na praia com os amigos, mas não para de chover e ninguém levou nem um baralho para a galera jogar? Isso já aconteceu comigo, e essa coletânea de jogos seria perfeita para espantar o tédio!

Análise Arkade - Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics é um ótimo combo de diversão e cultura
Fazia anos que eu não jogava Blackjack/21!

Embora o real valor do game esteja na jogatina com outras pessoas, muitos jogos você pode muito bem jogar sozinho, e todos podem ser jogados contra a CPU, então não tem desculpa para não conseguir aproveitar. Há opções para todos os gostos, tudo apresentado com o padrão de qualidade da Nintendo.

Eu não esperava realmente me importar com Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics, mas ele me surpreendeu, e me fez ter contato com jogos que eu nunca havia visto na vida. Sempre é bom aprender coisas novas, ter contato com novas culturas, e como a gente bem sabe, jogos são elementos culturais muito importantes para as sociedades de diferentes épocas.

O combo que temos aqui traz tudo isso, informação e diversão apresentados de um jeito lúdico, intuitivo e caprichado, que combina perfeitamente com o Nintendo Switch e a própria filosofia da Nintendo. Sem dúvida vale o investimento.

Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics foi lançado em 05 de junho, exclusivamente para o Nintendo Switch.

Uma resposta para “Análise Arkade – Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics é um ótimo combo de diversão e cultura”

  • 13 de junho de 2020 às 22:37 -

    Helinux

  • Lembro que quando criança fui na casa de um amigo meu e vi o tal Ferrorama da época…só conhecia em comerciais de tv!!!! Lendo esse texto me fez lembrar de determinados momentos com minha família!!! valeu galera!!!!

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *