Análise Arkade: Dragon’s Crown Pro não traz muitas novidades, mas ainda é um jogaço

14 de maio de 2018
Autor: Rodrigo Pscheidt

Análise Arkade: Dragon's Crown Pro não traz muitas novidades, mas ainda é um jogaço

Dragon’s Crown. Se vcê jogou algum console da Sony nos últimos 5 anos, certamente conhece este nome. O belíssimo RPG de ação da Vanillaware angariou uma legião de fãs na geração passada, e retorna agora remasterizado ao Playstation 4!

A história a gente já conhece

Dragon’s Crown se passa em um reino de magia e fantasia chamado Hydeland — aliás, é o mesmo reino onde se passa outro excelente RPG: Odin Sphere. A trama do game gira em torno de uma poderosa relíquia, a Dragon’s Crown, que está desaparecida, e cujo poder pode ser catastrófico se usado por mãos erradas.

Com o destino de Hydeland em xeque, assumimos o papel de um intrépido herói (ou heroína) — há 6 classes de personagens disponíveis — que irá se aventurar por castelos abandonados, cavernas e masmorras em busca da tal coroa.

Análise Arkade: Dragon's Crown Pro não traz muitas novidades, mas ainda é um jogaço

Party completa

Nesta jornada, forjaremos alianças com fadas e guerreiros, mas também despertaremos a ira de magos das trevas, dragões, orcs e outras criaturas sinistras. Como resolvemos essas tretas? Descendo a porrada em todo mundo, claro, afinal, Dragon’s Crown até pode ser um RPG/dungeon crawler, mas também é um beat ‘em up de primeira!

O gameplay também

As mecânicas de Dragon’s Crown Pro são imediatamente familiares para quem curtiu o game original na geração passada: você possui diferentes habilidades e equipamentos de acordo com o personagem escolhido, e pode se aventurar com até 3 companheiros através de dungeons cheias de monstros, armadilhas e tesouros.

Análise Arkade: Dragon's Crown Pro não traz muitas novidades, mas ainda é um jogaço

O design dos chefes é impressionante

Há personagens mais focados em ataques físicos diretos — como o Fighter ou o Dwarf — e aqueles especialistas em magias e ataques à distância — caso da voluptuosa Sorceress e da Elfa. O game continua oferecendo suporte a multiplayer tanto online quanto offline, mas você também pode contar com aliados comandando pela IA.

O game também tem um gostinho de Golden Axe, pois podemos montar em criaturas bestiais — como dinossauros que cospem fogo ou enormes feras dentes-de-sabre — e partir para o ataque com elas!

Análise Arkade: Dragon's Crown Pro não traz muitas novidades, mas ainda é um jogaço

Olha o tamanho do “gatinho”

Confira meu gameplay de uma dungeon completa abaixo — jogando de Sorceress, porque né ( ͡° ͜ʖ ͡°):

Dragon’s Crown Pro mistura essa pancadaria bastante frenética com a profundidade de um bom RPG: podemos cumprir quests, melhorar os atributos dos personagens e equipá-los com diversos tipos de armas, equipamentos e amuletos.

No geral, ele ainda lembra bastante um clássico dos arcades: a série Dungeons & Dragons que a Capcom lançou nos arcades, lá na década de 90. Tem review dele aqui no site, aliás, e é um jogo que envelheceu muito bem!

Análise Arkade: Dragon's Crown Pro não traz muitas novidades, mas ainda é um jogaço

Tal qual tantos outros dungeon crawlers, aqui se faz necessário um grinding, revisitando áreas em níveis mais altos para subir de nível e buscar equipamentos mais poderosos. Justamente por isso, a melhor maneira de se jogar Dragon’s Crown Pro ainda é no coop, batendo papo e dando risada enquanto o couro come na tela.

Então, o que mudou?

Como melhorar um jogo que já era deslumbrante na geração passada? Bom, não é uma tarefa fácil, mas o pessoal da Vanillaware meio que deu um jeitinho: o belíssimo visual desenhado à mão que é marca registrada do game agora pode ser apreciado em 4K (no PS4 Pro), com detalhes e texturas mais nítidos que deixam o game como um todo ainda mais impressionante.

Análise Arkade: Dragon's Crown Pro não traz muitas novidades, mas ainda é um jogaço

A maior novidade, porém, está no departamento sonoro: a trilha sonora original do game foi totalmente regravada por seu respectivo compositor — Hitoshi Sakimoto — acompanhado de uma orquestra completa. O resultado é um som muito mais claro, grandioso e retumbante, que ressoa alto em 7.1 e torna a aventura ainda mais épica.

Outro detalhe interessante: se você upou seu char favorito para o level 90 e tantos lá no PS3 ou no Vita, pode resgatar seu save e recuperar seu herói devidamente upado! E mais: se você ainda tem amigos que jogam na geração passada, saiba que o game possui cross-play entre toda a família Playstation!

Análise Arkade: Dragon's Crown Pro não traz muitas novidades, mas ainda é um jogaço

As artworks abusam da sensualidade, e são belíssimas

Para ficar perfeito, só faltou mesmo acrescentarem legendas em português brasileiro, mas infelizmente não foi dessa vez. Podemos escolher entre duas opões de áudio — japonês e inglês –, com opções de legenda em inglês, francês, italiano, espanhol e alemão.

Conclusão

Dragon’s Crown é aquele tipo de jogo que já era tão bonito, que talvez um remaster nem seja justificado. Porém, muita gente curtia o game e já largou o PS3, de modo que está é uma excelente oportunidade de revisitar o game, com uma trilha sonora ainda mais grandiosa e uma resolução que torna o mundo de Hydeland ainda mais incrível.

Análise Arkade: Dragon's Crown Pro não traz muitas novidades, mas ainda é um jogaço

Não há nada realmente novo — em termos de história ou gameplay — que torne o game imperdível para quem já o conhece, mas ele continua tão bom quanto era antes, algo que por si só já é bom.

Se você estava com saudade de aniquilar orcs, monstros e dragões pintados à mão, Dragon’s Crown Pro segue oferecendo doses cavalares de grinding, pancadaria e diversão, especialmente se jogado com os amigos!

Dragon’s Crown Pro será lançado amanhã (15/04), exclusivamente para o Playstation 4. Este review foi feito no Playstation 4 Pro, com base em um código que recebemos antecipadamente da Atlus.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *