Análise Arkade: a velocidade e o realismo de Forza Motorsport 6

2 de outubro de 2015
Autor: Rodrigo Pscheidt

Análise Arkade: a velocidade e o realismo de Forza Motorsport 6

2015 marca o 10º aniversário da série Forza, franquia exclusiva das plataformas Xbox que está há 3 gerações acompanhando os consoles da Microsoft. E o recém-lançado Forza 6 mostra que a série continua com muito gá, confira nossa resenha!

Muito asfalto para queimar

Forza 6 não só marca os 10 anos da série, como já é o terceiro jogo lançado com exclusividade para o Xbox One (contando com o spin off Forza Horizon 2). E o jogo pode ser considerado o ápice da franquia principal até agora.

Modos de jogo não faltam: temos um modo carreira enorme e cheio de informações bacanas que abrange toda a evolução da indústria automobilística, e é uma verdadeira cartilha virtual para os amantes de automóveis. Forza 6 é todo sobre carros, velocidade e história automobilística ,e o jogo está o tempo todo apresentando fatos e curiosidades interessantes, e a maneira como o conteúdo é apresentado é leve e bem didática, com informações não só sobre carros, mas também sobre torneios, circuitos e as cidades onde eles ficam.

Análise Arkade: a velocidade e o realismo de Forza Motorsport 6

E o mais legal é que não temos apenas uma locutora genérica cuidando disso. Quer dizer, ela também está lá, mas divide espaço com jornalistas especializados, mecânicos renomados e grandes pilotos, o que não só passa mais credibilidade ao conteúdo, como deixa estes “slides” informativos mais variados e dinâmicos.

Outra coisa bacana é que o jogo aproveita o sistema de Drivatars implementado anteriormente na série, ou seja, mesmo jogando sozinho, você sempre estará em corridas contra seus amigos da Live, pois a inteligência artificial do game acompanha as partidas deles e cria “cópias virtuais” que agem mais ou menos como eles. Não sei até onde vai a precisão do sistema, mas isso sem dúvida é mais legal do que correr contra pilotos “genéricos”.

Análise Arkade: a velocidade e o realismo de Forza Motorsport 6

Minha  única ressalva ao modo carreira é que seu formato é muito delimitador: você terá que escolher um tipo e uma classe de carro (E, D, CS, etc.) e terá que ficar nesta mesma classe por meia dúzia de corridas; só ao terminar as corridas determinadas pelo game é que você poderá escolher outro tipo de carro, para mais um ciclo de 4 ou 5 corridas. E caso você erre a mão na tunagem e mude a classe de um carro, não poderá utilizá-lo para correr em sua classe original a menos que desfaça a tunagem.

Análise Arkade: a velocidade e o realismo de Forza Motorsport 6

Claro que não faltam modos de jogo para você jogar como quiser: temos um modo livre (escolha a pista, o carro e mande brasa), test drives, corridas e ligas online, torneios de drift, desafios de perícia tipo gymkhana, corridas do tipo “enduro” que podem durar várias horas, desafios temáticos específicos, disputas nos possantes elétricos da Formula E, e muito, muito mais.

Você no controle, faça chuva ou faça sol

A série Forza sempre primou pela precisão nos controles, e aqui isso continua sendo a mais pura verdade. Pela primeira vez na série temos corridas noturnas e tempo chuvoso, o que afeta drasticamente a visibilidade, a estabilidade do carro e a aderência dos pneus.

Análise Arkade: a velocidade e o realismo de Forza Motorsport 6

As corridas na chuva são extremamente desafiadoras.

Falta um sistema um pouco mais imprevisível de mudança de clima — no modo carreira, você já sabe antes mesmo de começar a corrida qual será a condição climática — mas este já é sem dúvida um bom começo, e o próximo Forza sem dúvida irá aprimorar estes recursos.

Acredito que o grande charme de Forza seja sua capacidade de se adaptar a cada jogador, seja ele um gamer hardcore ou um mero jogador casual. Basta um rápido passeio pelos menus para ativar (ou desativar) recursos que tornam a jogabilidade mais arcade (acessível) ou mais simulador (realista).

Análise Arkade: a velocidade e o realismo de Forza Motorsport 6

As corridas noturnas também acrescentam uma dose extra de desafio.

E opções não faltam: além do bom e velho câmbio automático ou manual e o nível de dificuldade dos demais pilotos, você pode escolher se quer ou não setas coloridas de assistência para curvas, se quer deixar habilitado ou não o recurso rewind, se quer que haja consumo de combustível e desgaste de pneus realistas, se quer que as batidas afetem o desempenho dos veículos, qual o nível de precisão do sistema de esterçamento, a altura dos eixos… os entusiastas de uma boa simulação tem muito com o que se divertir, e os novatos também podem curtir suas primeiras corridas sem que o jogo pareça injusto ou punitivo.

Um jogo de corrida com buffs e debuffs

Além das mudanças climáticas que falamos ali em cima, ainda temos outras novidades interessantes neste novo capítulo da série Forza. Uma delas é a inclusão da Formula E e seus carros “tipo F1 elétricos. Também temos uma boa leva de novas pistas, inclusive uma no Rio de Janeiro que não é lá muito precisa em termos geográficos, mas é bem bonita.

Análise Arkade: a velocidade e o realismo de Forza Motorsport 6

Rolêzinho de Ferrari pelo Rio de Janeiro? Tá tendo!

Análise Arkade: a velocidade e o realismo de Forza Motorsport 6

Corrida de Formula E com carros elétricos? Também!

Entre os carros novos temos diversos exemplos, e muitos ainda nem foram lançados oficialmente “no mundo real”, como o Ford GT modelo 2017 (que é o carro que estampa a capa do jogo), que ainda é apenas um protótipo e só deve ser realmente lançado no final do ano que vem.

Análise Arkade: a velocidade e o realismo de Forza Motorsport 6

Ford GT 2017 versão Capitão América.

Porém, a novidade mais interessante — na minha opinião — é o sistema de modificações, que funciona mais ou menos como um card game: conforme joga, você invariavelmente vai ganhando (e também pode comprar usando os CRs do game) packs de cartas com modificadores que afetam o desempenho do seu carro.

Análise Arkade: a velocidade e o realismo de Forza Motorsport 6

As modificações são os buffs e debuffs do jogo.

Existem três tipos de cartas — algumas podem ser usadas sempre, outras só valem para uma corrida –, mas as mais interessantes são as de Ousadia, que literalmente te desafiam a mandar bem no volante impondo algumas dificuldades extras, como mais peso para seu carro, menos potência do motor ou freios menos eficientes. É quase como se o jogo duvidasse das suas capacidades, e vencer uma corrida sob estas condições “adversas” é ainda mais recompensador!

Controle bem calibrado

Além de ter uma jogabilidade otimizada e responsiva por si só, Forza 6 ainda faz um belo trabalho ao aproveitar ao máximo o controle do Xbox One. Ok, o básico é aquele de sempre, o gatilho direito acelera e o esquerdo freia, mas há muito mais do que isso “nas entrelinhas”, tudo em prol do realismo e da imersão.

Análise Arkade: a velocidade e o realismo de Forza Motorsport 6

Como você deve saber, o controle do Xbox One possui vários dispositivos de vibração, que funcionam de forma independente. E os que estão localizados diretamente abaixo dos gatilhos fazem um trabalho excelente na hora de fornecer um feedback preciso ao jogador. Usando o câmbio manual, é possível sentir — pela vibração do acelerador — o melhor momento para trocar de marcha. O feedback do controle é incrível.

Análise Arkade: a velocidade e o realismo de Forza Motorsport 6

Se você tem um bom volante — com force feedback,. câmbio e tudo mais — é provável que Forza 6 ofereça uma das  melhores experiências de simulação da atualidade, batendo de frente com Project CARS. Mas, se você só tem o bom e velho controle do Xbox One, não se acanhe, pois a Turn 10 fez um excelente trabalho na programação do jogo e na resposta dos controles.

Audiovisual “next gen”

A série Forza sempre foi sinônimo de qualidade e realismo, e o novo jogo eleva isso a um novo patamar, pois o jogo roda suave em 1080p e 60fps, mesmo com 24 carros simultâneos na pista. E olha que cada um (dos mais de 400 carros) possui uma riqueza de detalhes incrível, e todos eles podem ser vistos por dentro e por fora graças ao ForzaVista, que lhe permite conhecer em detalhes cada veículo, bem como algumas curiosidades e um pouco da história de cada carro.

Análise Arkade: a velocidade e o realismo de Forza Motorsport 6

O capricho está em cada detalhe, e o fato de você poder “entrar” em todos os carros disponíveis mostra que houve cuidado também na recriação de painéis, volantes, e até nas mãos dos pilotos, que interagem de maneira orgânica e realista com o volante, o câmbio e os demais instrumentos. O realismo de cada detalhe beira o absurdo, com destaque para os reflexos nos vidros e no capô dos carros.

Análise Arkade: a velocidade e o realismo de Forza Motorsport 6

Um detalhe interessante é que você pode escolher até o sexo do seu piloto.

Análise Arkade: a velocidade e o realismo de Forza Motorsport 6

Ferrari cromada “o$tentação”, só pra mostrar a qualidade dos reflexos. :)

A inclusão de chuva — queridinha de vários jogos que adoram mostrar seus carros “molhados” — também contribui com a beleza do jogo como um todo, pois os respingos estão belíssimos. Claro que a chuva também complica sua vida, pois deixa a pista mais escorregadia e forma poças que são um convite à temível aquaplanagem.

Análise Arkade: a velocidade e o realismo de Forza Motorsport 6

Com carros altamente customizáveis e incontáveis de opções de cores, adesivos e acessórios diferenciados, os fãs de uma boa “pimpagem” poderão passar horas se divertindo com todas as opções de customização presentes no game. E o mais legal é que você também pode conferir o seu carro personalizado no ForzaVista, bem como compartilhar seu design com a comunidade de jogadores.

Análise Arkade: a velocidade e o realismo de Forza Motorsport 6

Customizando seu carro você pode ter um carro do Batman

Análise Arkade: a velocidade e o realismo de Forza Motorsport 6

E até um do Pikachu! =D

A trilha sonora mistura temas épicos orquestrados com música techno e um pop rock instrumental. Não chega necessariamente a se destacar, mas cumpre seu papel. O que realmente importa em um jogo de corrida — o ronco dos motores, o guincho das derrapadas e o clangor das batidas — continua claro e cristalino, com cada carro emitindo seu próprio som correspondente.

Análise Arkade: a velocidade e o realismo de Forza Motorsport 6

Um fato curioso é que o jogo chegou dublado “pela metade”, mas há uma explicação para isso: como temos muitos comentários de pilotos, jornalistas e outros especialistas, dublar o que eles dizem acabaria tirando a importância destes profissionais. Por conta dissso, temos uma narradora dublada em português, mas todos os outros comentaristas falam inglês. Mas não se preocupe, pois tá tudo legendado.

Conclusão

Forza 6 é a prova de que a Turn 10 está segura e confiante em sua franquia. Há espaço para experimentações e novidades, bem como parcerias ousadas com montadoras e novos modos de jogo, mas no geral o que temos é um jogo sólido e cheio de conteúdo, que entrega exatamente o que os fãs da série esperam: realismo, velocidade, customização e um gameplay cheio de possibilidades, que até flerta com a acessibilidade do estilo arcade, mas se mantém firme como um simulador da melhor qualidade.

Análise Arkade: a velocidade e o realismo de Forza Motorsport 6

Se você tem um Xbox One, é apaixonado por carros e por velocidade e está em busca de um bom jogo de corrida, pode parar de procurar: Forza Motorsport 6 é o jogo que você precisa ter.

Forza Motorsport 6 foi lançado no dia 15 de setembro, exclusivamente para o Xbox One.

6 Respostas para “Análise Arkade: a velocidade e o realismo de Forza Motorsport 6”

  • 2 de outubro de 2015 às 18:13 -

    D. R. G.

  • Olha o jogo é ótimo. Mas a matéria deixa a desejar. O game não roda em 1080p como vocês citam e os gráficos são ridiculamente feios. Nível de x360 pra baixo. A iluminação está péssima, o carro parece flutuar, as texturas e árvores do ambiente são de chorar.

    • 2 de outubro de 2015 às 22:02 -

      mmm hot

    • Olá “D.R.G.” para os eu conhecimento, Forza motorsport 6 roda sim a 1080p e a 60fps. Quanto aos gráficos ridiculamente feios, provavelmente vc deve ter problemas de visão ou só quer causar aqui. Enfim, quem dera se o x360 tivesse um forza motorsport 6, quem dera…E mais uma coisa, eu ja joguei (e ainda jogo até) forza motorsport 5 e achava os gráficos muito belos, esse entao está muito melhor. Se cuida e vá estudar para se manter informado. Até :D

      http://www.dualshockers.com/2015/09/01/xbox-one-exclusive-forza-motorsport-6-72-1080p-screenshots-from-the-demo-are-a-joy-for-the-eyes/

    • 2 de outubro de 2015 às 22:41 -

      Rodrigo Pscheidt

    • Também não entendi a indignação do parceiro D.R.G. aí em cima. Sou o editor do site e fui eu quem redigi esta resenha que, segundo ele, “deixa a desejar”.

      Forza 6 roda em 1080p a 60fps SIM. Não sou eu estou dizendo, isso é um fato. Se não acredita em mim, confira os testes de desempenho do Eurogamer neste link:

      http://www.eurogamer.net/articles/digitalfoundry-2015-vs-forza-motorsport-6

      O próprio site define como “milagroso” o desempenho do game no XOne, e se você não conseguiu enxergar a beleza desse jogo, então talvez o problema seja com a sua TV.

      Também não vi nada disso de carros flutuantes, e o resto dos detalhes “de chorar” que você apontou. Gráficos “ridiculamente feios”, “nível de X360 pra baixo?”. Estamos falando do mesmo jogo?

      Por favor, me diga quais são os jogos de X360 tão bonitos quanto Forza 6 que você anda jogando, que eu quero comprá-los para testar hoje mesmo! =D

    • 4 de outubro de 2015 às 13:47 -

      Guilherme Viana

    • Fanboy da Sony é foda. O jogo em si, roda a 1080p/60fps e os gráficos são bem realistas. Tudo foi feito nos mínimos detalhes e a iluminação não está “exagerada” como em vários jogos por aí.

  • 3 de outubro de 2015 às 18:18 -

    Manel Manuel

  • jfjmanoel, simpiesmente deve ser fanboy SONY!!!

  • 6 de outubro de 2015 às 13:07 -

    Francisco Aragão

  • E vocês ainda dão “atenção” pra Muleque FãnBoy? Deixa ele falando sozinho no mundinho dele!! Isso é doença de cabeça além de BURRICE!

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *