Análise Arkade: Cozinhe por sua vida em Happy’s Humble Burger Farm

17 de dezembro de 2021
Análise Arkade: Cozinhe por sua vida em Happy's Humble Burger Farm

Se tem uma coisa que o cenário independente consegue proporcionar sempre é a surpresa. Por exemplo, já imaginou como seria se Overcooked fosse um game de terror? Pois Happy’s Humble Burger Farm meio que imagina!

Confira aí nossa análise completa desse game estranho, mas bastante surpreendente e bizarro! E lembre-se, nunca entregue o pedido errado para os clientes!

A vida e o pesadelo de um trabalho em um Fast Food

Análise Arkade: Cozinhe por sua vida em Happy's Humble Burger Farm

Em Happy’s Humble Burger Farm, você é o mais novo contratado da rede de fast foods de mesmo nome. Seu trabalho é: Fazer tudo, simplesmente tudo. Você deve atender os clientes, preparar os lanches, fritar e assar tudo, desentupir o banheiro, levar o lixo pra fora, limpar o local e estar sempre disponível quando seu chefe desejar.

Morando num pequeno apartamento na cidade de New Elysean, sua monótona rotina consiste em acordar, ir trabalhar, andar pela cidade gastando seu salário, voltar para casa e repetir tudo. Mas, não é tão simples assim, pois essa cidade guarda muito mais segredos do que aparenta.

Análise Arkade: Cozinhe por sua vida em Happy's Humble Burger Farm

E logo o jogador começa a se envolver diretamente com os segredos da cidade, que abrigam um terror indescritível diretamente ligado ao local em que trabalha, com monstros e criaturas difíceis de descrever que começam a surgir e influenciar diretamente sua vida, inclusive os próprios mascotes da Happy’s Humble Burger Farm, que parecem ter vida própria, e que vão tentar te matar se você não trabalhar direito.

Um game de terror exploratório

Análise Arkade: Cozinhe por sua vida em Happy's Humble Burger Farm

Happy’s Humble Burger Farm é um game com um estilo diferente do padrão, de uma forma boa. Não é uma aventura linear ou uma aventura de mundo aberto com um caminho já traçado, trata-se de um game que só avança mediante a exploração e resolução de mistérios por parte do jogador.

Há uma rotina que você precisa seguir, que é ir ao trabalho, realizar suas tarefas na lanchonete e ir para casa. Algo que é propositalmente bem repetitivo. O “twist” é descobrir como quebrar essa rotina, como ver além de seu trabalho fritando hambúrgueres.

Análise Arkade: Cozinhe por sua vida em Happy's Humble Burger Farm

Assim, após se habituar com os sistemas e a rotina, o game passa a te dar algumas dicas de que há mais do que os olhos veem, e aí cabe inteiramente a você seguir essas dicas e ver até onde elas levam, e para fazer isso, você precisa explorar, as vezes fazendo algo que você normalmente não faria, para tentar desvendar segredos escondidos.

E é nesse ponto, quando você explora o que está além, que o terror do game se expande de verdade. E em termos de terror, diria que o game é razoável, não é um game que te faz ter calafrios e pesadelos, mas tem alguns jumpscares intensos, e principalmente situações de perigo extremo, demandando muita atenção e velocidade. Esses momentos sim são tensos de verdade, mas sem muito segredo.

Análise Arkade: Cozinhe por sua vida em Happy's Humble Burger Farm

O principal exemplo disso é quando você está trabalhando. Se você fizer algo errado, recebe um aviso de penalização. Três penalizações e todo o local se transforma num inferno, e você é perseguido pela vaca mascote da lanchonete, que tentará te matar a menos que você a acalme alimentando-a com um hambúrguer.

Em geral, o game tem um estilo de terror diferente, mas surpreendente, ainda que sofra com a repetição. Apesar do fator terror ou susto serem superados bem rapidamente enquanto se joga, a urgência de certas situações continuam, e isso realmente torna a experiência assustadora, é cair em situações em que você sabe o que deve fazer, e deve correr para que acabe não morrendo.

Gameplay por trás do balcão

Happy’s Humble Burger Farm é um game com perspectiva em primeira pessoa, com um gameplay bem simples. Seus controles são basicamente andar, correr, pular, agachar, gerenciar seu inventário e interagir com objetos e elementos do cenário.

Esses controles são usados primariamente em seu emprego na lanchonete. Sendo assim, a maior parte do tempo você estará fazendo seu trabalho como faz tudo, o que é um enorme desafio.

Análise Arkade: Cozinhe por sua vida em Happy's Humble Burger Farm

Você precisa seguir uma rotina estrita: chegar na lanchonete, bater o ponto, abrir o local para os clientes, ligar todos os aparelhos da cozinha, ver os pedidos no balcão, fritar os hambúrgueres, batatas, nuggets, hot dogs, assar cookies e tortas, encher copos de refrigerante e milk shake, preparar os pedidos e entregar antes que o prazo do pedido se encerre.

Sim, é realmente muita coisa para se fazer, principalmente quando você tiver que montar lanches, pois deverá montá-los ingrediente a ingrediente: parte de baixo do pão, recheio (não importa a ordem, mas contém: hambúrguer, alface, tomate, picles, queijo e cebola) e a parte de cima do pão. Além disso, ainda há três tipos de hambúrgueres diferentes: carne, porco e frango, além de pedidos de lanches sem queijo, sem cebola, sem tomate e etc.

Análise Arkade: Cozinhe por sua vida em Happy's Humble Burger Farm

Tudo isso deve ser feito individualmente, o que complica um pouco as coisas. Ou seja, como o game tem perspectiva em primeira pessoa, você precisa mirar muito bem o retículo de “mira” para pegar individualmente cada ingrediente e item, podendo segurar somente 4 em sua mão.

Isso faz com que a parte do restaurante seja um vai vem numa corrida contra o tempo para montar os lanches e entregá-los no tempo certo. No começo confesso que isso foi muito monótono, mas após me acostumar, não tendo mais dificuldades, as coisas ficaram até mais divertidas. Isso até os dias avançarem e novos desafios serem incluídos, como eventos que devem ser resolvidos em no máximo 40 segundos, novos lanches a se fazer, drive thru (que felizmente é opcional), além de eventos sobrenaturais que acontecem aleatoriamente para atrapalhá-lo.

Análise Arkade: Cozinhe por sua vida em Happy's Humble Burger Farm

E fora do trabalho, você é livre para explorar a pequena cidade de New Elysean, apesar de não haver muita interação real, fora entrar em algumas lojas, comprar itens, procurar colecionáveis e etc. E como já dito, sendo esse um game de terror exploratório, cabe a você ir atrás dos segredos para progredir na história. O game te ajuda até certo ponto, e depois, você está por conta própria para tentar descobrir como quebrar os mistérios da cidade.

Audiovisual

Análise Arkade: Cozinhe por sua vida em Happy's Humble Burger Farm

O game possui um visual bem simples, mas muito interessante, misturando modelos 3D de baixa resolução com “desfoque” pixelado. A melhor forma de explicar isso é através das screenshots que você pode ver ao longo de toda a análise, mas para explicar em palavras, imagine o rosto do Doomguy no primeiro Doom, mas colado em um esqueleto 3D, sem nenhuma mudança da imagem pixelada original. É basicamente isso.

Muitos games de terror independentes possuem gráficos 3D simplistas, mas que acabam tendo um efeito negativo, não parecendo “combinar” bem com o clima do jogo. Nesse caso, é visível que os gráficos são propositalmente simplistas, o que, em minha opinião, adiciona bastante identidade e faz com que mesmo alguns elementos um tanto “feios” não pareçam nada estranhos, principalmente combinando com o filtro de imagem do game, que faz realmente parecer que estamos jogando numa TV antiga, sem usar linhas horizontais para isso.

Análise Arkade: Cozinhe por sua vida em Happy's Humble Burger Farm

E uma coisa o game merece elogios, quando ele quer ser grotesco, ele se supera, com imagens que mesmo em modelos 3D sem muitos detalhes, conseguem ser incrivelmente repulsivas.

Na parte sonora o game manda bem, possuindo uma trilha sonora bem feita, incluindo jukeboxes e rádios que tocam diferentes estilos de música, seja dentro do restaurante, de seu apartamento e outros lugares da cidade. E há ainda todos os sons grotescos dos intensos momentos de terror ao longo de toda a história.

Análise Arkade: Cozinhe por sua vida em Happy's Humble Burger Farm

O game conta com localização em português brasileiro em seus menus e legendas. A tradução é bem feita, apesar de alguns trechos em que os idiomas se confundem, ou as legendas não acompanham corretamente as falas dos personagens.

Conclusão

Análise Arkade: Cozinhe por sua vida em Happy's Humble Burger Farm

Happy’s Humble Burger Farm é um game de terror muito diferente do habitual, oferecendo uma história muito interessante, alguns sustos tímidos, mas as vezes bem intensos, e um gameplay a primeira vista estranho e repetitivo, mas que mesmo assim consegue ser interessante.

Dito isso, talvez esse não seja um game para todos, justamente por sua repetição no preparo de lanches, que é a mecânica principal do game inteiro, ou seja, você nunca vai ficar sem fazer lanches. Mas, ainda assim, o game pode acabar surpreendendo aqueles que não esperam muito a uma primeira vista.

Happy’s Humble Burger Farm foi lançado no dia 3 de dezembro, com versões para PC, Playstation 4, Playstation 5, Xbox One, Xbox Series X/S e Nintendo Switch.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *