BGS 2019: Jogamos as demos do indie brasileiro The Light of the Darkness

12 de outubro de 2019
Autor: Renan do Prado
BGS 2019: Jogamos as demos do indie brasileiro The Light of the Darkness

A primeira vez que falamos de The Light of the Darkness foi em 2011, há oito anos atrás. Naquela época o game já impressionava muito pelo seu visual, conceito e gameplay, porém as coisas não seguiram bem nos anos que se seguiram.

A produtora do game, a Quarto Mundo, formada pelos brasileiros Fernando Rabello e Rafael França, passou por muitas dificuldades financeiras e outros problemas sérios que se tornaram uma grande pedra no desenvolvimento do game, mas felizmente, The Light of the Darkness encontrou forças para seguir firme e forme, ganhou uma completa repaginada e está marcando presença na Brasil Game Show 2019! E nós conferimos o game!

BGS 2019: Jogamos as demos do indie brasileiro The Light of the Darkness
A versão original de The Light of the Darkness já impressionava muito…

No estande o game, os visitantes encontrarão os próprios Fernando e Rafael apresentando sua criação, que está sendo apresentada em suas duas fases: O projeto original de 2011, com visual 2D. E a nova versão de 2018 na Unreal Engine, com visual totalmente em 3D.

A evolução que o game passou entre essas duas fases foi imensa! Poder conferir ambas as versões é realmente de cair o queixo, por toda a qualidade da versão original e da incrivelmente bela versão atual, com o mais impressionante sendo que ambos ainda são essencialmente o mesmo game!

The Light of the Darkness é um metroidvania de fantasia, que coloca o jogador no controle de Sephius, uma criatura que se tornou um amálgama das forças da Luz e das Trevas. O game conta com uma ambientação incrível, com cenários criados a mão, diversos monstros grotescos diferentes e com uma jogabilidade muito interessante.

BGS 2019: Jogamos as demos do indie brasileiro The Light of the Darkness
E sua versão atual está ainda mais impressionante!

De certa forma, lembra um Souls-like, com uma alta gama de customizações, com o jogador podendo equipar diversas armas diferentes em cada mão de Sephius, além de poder combinar dois tipos de elementos de uma roda completa de opções para conjurar magias. Uma das mais legais é combinar Terra com Escuridão, que gera uma cadeia de espinhos que surgem da terra empalando tudo no caminho. Outra combinação interessante é Escuridão e Gelo, que conjura uma poderosa espada que atravessa os inimigos.

Ainda falta mais um pouco de estrada até The Light of the Darkness ficar completo. Em minha visita ao estande, conversei com Rafael França, que me contou que a versão atual do game na Unreal Engine ainda está inacabada, faltam alguns polimentos gráficos e de animação, mas mesmo assim o game já apresenta um visual de tirar o fôlego!

Se você passar pela BGS esse fim de semana, não deixe de conferir esse game 100% brasileiro na Avenida indie, o espaço dedicado para diversos produtores brasileiros exporem suas criações, tem muita coisa boa lá, e The Light of the Darkness é sem dúvida um dos melhores títulos lá! E se quiser conferir mais informações do game, confira sua página no Facebook!

2 Respostas para “BGS 2019: Jogamos as demos do indie brasileiro The Light of the Darkness”

  • 12 de outubro de 2019 às 23:41 -

    Robson

  • Ficou show o game.

  • 13 de outubro de 2019 às 15:03 -

    Gabriel Goedert

  • Que interessante. Estou bem curioso por essa versão final. É sempre muito bom ter notícias positivas sobre o setor de desenvolvimento de games brasileiros.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *