CCXP 2018: Magic compartilha suas ambições com o eSport em 2019

9 de dezembro de 2018
Autor: Junior Candido

CCXP 2018: Magic compartilha suas ambições com o eSport em 2019

O Magic: The Gattering já está com tudo pronto para levar seus projetos de eSports em 2019. Em um estande que permitiu a jogatina com a versão física, além da apresentação do MTG Arena, que segue em versão beta e continua sendo desenvolvido com foco nos eSports, conversamos no espaço sobre a tendência de crescimento do MTG Arena.

O MTG Arena é o mesmo jogo que foi apresentado na BGS 2018, com as devidas atualizações e melhorias. Conversamos novamente com a Carolina Moraes, coordenadora de comunidade da Wizards of the Coast no Brasil.

O circuito de campeonatos, de acordo com a Carolina, contou com uma grande revolução. A Magic Pro League, uma novidade, reunirá os 32 melhores jogadores de MTG Arena do mundo, que assinarão contratos profissionais de US$75 mil. Também há um cuidado com o Magic físico, pois haverá, durante o ano de 2019, US$ 10 milhões, a serem distribuídos entre os games digitais e físicos.

O primeiro campeonato já está programado para acontecer na PAX East, em março. Serão US$ 1 milhão em prêmios e os participantes serão os melhores do MTG Arena, bastando baixar o game e começar a jogar. Neste formato, segundo Carolina, os torneios poderão ser mais justos, afinal, jogadores de qualquer parte do planeta, que contam com acesso e jogam o MTG Arena, podem evoluir dentro do game, participando assim de campeonatos, e quem sabe, chegando entre os 32 melhores.

Para ela, as investidas da WotC no eSports garantem uma participação no cenário de peso, assim como os jogos mais famosos, como League of Legends, Counter Strike: GO, ou Rainbow 6 Siege. Um campeonato grande, com uma comunidade ativa, automaticamente se torna algo interessante, para público e mídia.

E, sobre os potenciais jogadores, a previsão é de surpresas. O MTG Arena pode contar várias histórias, como o jogador que jogava na adolescência, parou por alguma razão e voltou com força. Ou a pessoa que não conhecia o jogo, mas se interessou em uma razão aleatória e acabou vendo que levava jeito pra coisa. E, também pode ser possível conhecer jogadores que tem talento mas que, por razões geográficas, ou seja, morando longe dos grandes centros, nunca contou com uma oportunidade de fazer seu nome entre os grandes do game.

Em clima de boas expectativas, o MTG Arena, que está em versão beta, pode ser baixado gratuitamente no site oficial.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *