Chegou a hora de conferir Doom rodando em uma câmera digital de 1998

1 de dezembro de 2019
Autor: Junior Candido

Doom, além de um clássico definitivo dos games, também é conhecido por rodar em praticamente qualquer coisa que tenha uma tela. Com uma comunidade apta a pegar o game e colocá-lo em vários dispositivos, já vimos o game rodando em osciloscópio, Touch Bar de Macbook, impressora, caixa eletrônico e até dentro do próprio game.

Agora chegou a vez das câmeras digitais, e dos anos 90. LazyGameReviews, conhecido YouTuber focado em tecnologia retrô, publicou um novo vídeo. em 15 minutos, ele mostra uma Kodak Digital Science DC260 ZOOM 1998 que, com sua tela digital e comandos da câmera, também ganhou um port bem interessante de Doom. Assim, é a “câmera doomgital”.

A câmera da Kodak, embora com configurações muito baixas, se comparado ao padrão atual, impressionava em 1998. Vendida na época por US$ 999, ela tinha 1536 x 1024 de resolução, aceitava cartões de 8MB de memória, e contava com flash externo, com abertura manual.

Mas, além disso, a câmera também tem o seu próprio sistema operacional. A Kodak projetou o DC260 para substituir os editores de fotos no computador. Assim, a câmera tinha uma CPU PowerPC de 66 MHz, 8MB de RAM, chip de som de 11KHz, e um d-pad. A Kodak nem imaginaria que, duas décadas depois, encontrariam um uso tão peculiar para a câmera, que parece que “foi feita” para o Doom.

O vídeo mostra o port do Doom na câmera, além de outros games, como um emulador para clássicos do arcade. E, com a saída para TV, aí que a câmera vira, de vez, um videogame. É claro que o desempenho não é o mais adequado para rodá-los. Mesmo assim, é muito interessante de se ver o game rodando em cada vez mais dispositivos.

2 Respostas para “Chegou a hora de conferir Doom rodando em uma câmera digital de 1998”

  • 2 de dezembro de 2019 às 18:12 -

    Anderson Campos

  • Só falta agora rodar Doom no chaveirinho do Tamagoshi.

  • 2 de dezembro de 2019 às 21:20 -

    Helinux

  • Show de bola!!!! valeu

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *