Este Game Boy na verdade é um Raspberry Pi recheado de jogos

11 de Abril de 2016
Autor: Junior Candido

Este Game Boy na verdade é um Raspberry Pi recheado de jogos

Um Game Boy só roda jogos de Game Boy, não é mesmo? Pois não para Wermy, um assistente de eletrônica que “refez” o eterno portátil da Nintendo, transformando-o em um sistema que mantém a casca dos seus quase 30 anos de história, mas que oferece recursos comuns aos dias de hoje, além de rodar vários games de vários consoles.

A casca do Game Boy Zero, como o console é chamado, é a mesma “de sempre”, com a adição de dois botões que somam ao A e B originais. Mas logo de cara já dá pra perceber uma grande diferença: a tela. Seria demais se a proposta original usasse a tela monocromática original do sistema, mas ao invés do P&B, temos uma tela de LCD colorida, capaz de que o sistema funcione como o planejado.

Este Game Boy na verdade é um Raspberry Pi recheado de jogos

Mas é dentro dele que a coisa muda de figura, com a sua CPU de 8-bit Sharp LR35902 dando lugar a uma Raspberry Pi, que comanda todo o sistema e garante que o aparelho possa emular vários games, e não só de Game Boy: Nintendo 8-bit, Super Nintendo, Mega Drive e Master System são alguns dos sistemas que funcionam no portátil. Até o Game Boy Advance, console que chegou anos após o sucesso de seu irmão mais velho, também tem jogos compatíveis.

Além disso, as pilhas saíram de cena, dando lugar a uma bateria de íon de lítio, garantindo o funcionamento e o carregamento do mesmo. Um receptor Bluetooth também faz com que o cabo link do console se torne obsoleto, fazendo com que o aparelho possa conversar sem fios.

Este Game Boy na verdade é um Raspberry Pi recheado de jogos

Mas como os jogos rodam? Direto de uma entrada SD adaptada a partir da carcaça, certo? Errado. Wermy fez questão de colocar os games da mesma maneira que era feita nas décadas de 80 e 90: em um cartucho. O criador do projeto adaptou um cartucho de Game Boy, colocando um espaço para um leitor de cartão SD, que obviamente suporta os práticos cartões de memória, além de ter o cuidado de colocar um adesivo personalizado na fitinha.

Com o cartão SD, toda a biblioteca do pequeno console (e alguns outros) ficam apenas em uma fita, coisa impensável no auge do console, época em que era comum adeptos do Game Boy e outros portáteis andarem por aí com uma bolsinha com suporte para o console e alguns jogos.

No vídeo a seguir, você pode conferir mais sobre o aparelho:

Warmy compartilha o projeto em seu canal e também se colocou à disposição de responder todas as dúvidas em relação ao seu projeto neste link. Mais fotos do Game Boy modificado podem ser encontradas aqui.

2 Respostas para “Este Game Boy na verdade é um Raspberry Pi recheado de jogos”

  • 11 de Abril de 2016 às 23:24 -

    Douglas

  • Quero um desses O___O

  • 14 de novembro de 2016 às 16:48 -

    Rogell

  • Poxa, poderiam pelo menos ter corrigido a parte dos botões adicionais, né?

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *