Funcionário da Gamestop é demitido após divulgar imagens do Switch de Zelda antes do anúncio oficial

13 de abril de 2023
Funcionário da Gamestop é demitido após divulgar imagens do Switch de Zelda antes do anúncio oficial

Um funcionário de uma loja da Gamestop em Massachussetts, nos EUA, foi demitido por causa de uma “divulgação” não autorizada da versão do Switch OLED baseado em Zelda: Tears of the Dragon. O modelo foi apresentado no fim de março pela Nintendo, durante uma apresentação do game.

Mas hora antes do anúncio do console, o funcionário, que foi reconhecido para a matéria apenas pelo seu primeiro nome, Mike, compartilhou uma foto da base de dados da loja, que sugeria que o console existia e que seria anunciado “em breve”. Lembrando, que desde dezembro de 2022 havia rumores de que este console existia.

Mike, provavelmente sem entender muito como funcionam estas coisas, queria apenas avisar que o console “estava pra ser revelado”, convidando os fãs a ficarem atentos para reservar um destes Switch OLED especiais na Gamestop. Mas jamais imaginaria que a proporção de um “simples” compartilhar de imagem crescesse tanto.

Por isso, dias depois de colocar a mensagem no Reddit, foi chamado por seus chefes, para ser questionado se foi ele mesmo quem subiu as imagens. Ele disse que sim, sendo avisado que fazer isso significava quebrar políticas internas da Gamestop. A reunião aconteceu no dia 5 de abril, e Mike foi demitido no dia 11 de abril.

Ao Kotaku, os colegas de Mike disseram que ele era um funcionário exemplar, com os superiores confirmando ao portal, de forma não-oficial, que sua demissão foi solicitada pela própria Nintendo, pela divulgação não autorizada de um produto da companhia.

É bem provável que Mike não tinha a intenção de ser um “insider”, ou obter privilégios pessoais ao fazer isso, tendo apenas a intenção de garantir mais vendas na sua loja. Mas além deste tipo de informação antecipada ser protegida por direitos autorais, a Nintendo, que é bem conhecida por ser muito rígida em relação a suas propriedades, não deixa passar nada que signifique, para eles, infrações de seus direitos.

Vale lembrar que a companhia está intimando o Discord para descobrir quem é que divulgou imagens do livro de artes oficial de Tears of the Kingdom, cujas imagens também foram divulgadas sem autorização da Big N.

Veja as ofertas de games na Amazon

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *