Melhores do Ano Arkade 2019: Mortal Kombat 11

28 de dezembro de 2019
Autor: Paulo Roberto Montanaro
Melhores do Ano Arkade 2019: Mortal Kombat 11

São poucos os games, ou franquias, cuja trajetória se confunde com a própria história dos videogames. Você, caro leitor, tem alguns deles na ponta da língua, e Mortal Kombat provavelmente é um desses exemplos. Mas a franquia andou tropeçando nas gerações anteriores e só foi retomar esse protagonismo glorioso nesta última década. Mortal Kombat 11 (ou MK11 para os íntimos) é uma verdadeira celebração deste amadurecimento.

O game, ainda em constante atualização com seus conteúdos complementares planejados para quase todo ano de 2020, trouxe uma trama ao mesmo tempo inovadora e conservadora. Apresenta uma nova grande antagonista que trouxe com ela poucos, mas pontuais adições originais à série.

Claro, faltas são sentidas, e nem todo mundo aceita ausências de alguns dos favoritos de muita gente, tipo Mileena e Smoke, só para ficar nos mais óbvios. Contudo, analisando o elenco enquanto conjunto, é dos mais equilibrados da franquia e oferece muitas alternativas para novos adeptos e fãs velhos-de-guerra.

Melhores do Ano Arkade 2019: Mortal Kombat 11

Em termos de gameplay, MK11 trouxe uma experiência ainda mais grotesca e brutal do que as outras edições. A violência saturada, marca indelével da série, ganhou traços mais viscerais, flertando com o gore, assumindo e surfando no absurdo, numa quase caricatura de si mesmo. Todavia, há um refinamento sofisticado que elevou os parâmetros da franquia em termos de golpes, movimentos e timing, inclusive para os meios competitivos. Certamente, o jogo mais equilibrado em vários anos (mesmo que a galera continue investindo pesado no Scorpion nos modos online).

Tudo isso se soma a uma experiência visual avassaladora e que eleva o patamar da franquia, trazendo performances faciais e animações corporais insanas. Contar com atrizes e atores reais para a captura de movimento, tal como os primeiros jogos fizeram de forma inovadora lá no começo dos anos 1990, foi um baita acerto, algo que para nós, fãs brasileiros, tem um toque especial de um trabalho de localização muito superior ao de MK X (nada de Pitty pagando mico desta vez) . Em termos estéticos, Mortal Kombat 11 é praticamente irretocável.

Melhores do Ano Arkade 2019: Mortal Kombat 11

E junto a tudo isso, ainda contamos com um modo campanha muito competente e que leva a trama a um ponto que abre espaço para praticamente qualquer loucura que estiver na cabeça de Ed Boon e da NetherRealm; customização densa e aprofundada em termos de visual, de golpes e de características especiais; e até uma cripta — que, de tão recheada, toma muito mais tempo do que a gente gostaria. Como um todo, um fatality de qualidade, nostalgia e brutalidade!

Detalhamos tudo isso e muito mais em nossa análise do jogo. Confira!

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *