Moto GP, Fórmula 1 e NASCAR: Confira o cenário de eSport para games de corrida

1 de junho de 2018
Autor: Junior Candido

Moto GP, Fórmula 1 e NASCAR: Confira o cenário de eSport para games de corrida

Quando falamos de eSport, a primeira coisa que aparece na nossa cabeça são os torneios de League of Legends, Counter Strike, ou Overwatch, jogos estes que, através de investimentos e iniciativas de desenvolvedoras, empresas e jogadores, se transformaram em top of mind, por méritos próprios, quando o assunto são esportes eletrônicos.

Porém, o universo do eSport é muito maior. E, os esportes tradicionais, observando o potencial de torneios, equipes e atletas, também estão investindo, caso de FIFA, que possui mundial e movimenta jogadores pelo mundo, ou a NBA, que possui uma liga que funciona nos mesmos moldes do torneio real.

E, com isso, o automobilismo também conta com uma interessante presença neste universo. Com o passar do tempo, os games de corrida oferecem, através da simulação, experiências praticamente idênticas a pilotagem da vida real, servindo até como encubadora e descoberta de novos talentos, que podem nascer no videogame, e ser campeão nos circuitos reais pelo mundo.

Para os fãs de velocidade, separei alguns torneios bacanas que estão rolando neste cenário, para que você possa acompanhar, ou até tentar a sorte competindo, caso acredite que tenha potencial para tal.

Gran Turismo Sport – Apoio da FIA e turnê mundial

O Gran Turismo, que sempre foi conhecido por ser um simulador dos mais completos, apostou tudo no mundo competitivo com Sport, a ponto de, receber apenas meses após seu lançamento, um modo offline de torneios, já que seu objetivo é a de oferecer a todo tempo corridas com jogadores de todo o mundo.

O game já era conhecido por fazer parte do dia a dia dos pilotos com o GT Academy, torneio que nasceu na época do Gran Turismo 5 e, em parceria com a Nissan, selecionava os melhores para o programa Driver Development Program, que os preparava para correr em pistas reais. Há algum tempo, os pilotos da academia correm em um dos supercarros da Nissan nas 24 Horas de Le Mans.

Atualmente, o game promove a GT World Tour, cujo primeiro evento aconteceu entre os dias 10 e 13 de maio, durante as 24 Horas de Nürburgring, na Alemanha. 30 melhores pilotos europeus competiram entre si, através da Taça das Nações e a Série dos Construtores. A intenção é a de realizar mais eventos como esse pelo mundo.

Forza RC – União com a IndyCar e US$ 250 mil em prêmios

O Forza Motorsport 7 também segue firme com o seu Forza Racing Championship, uma série de vários eventos pelo mundo que busca o melhor piloto do game no planeta. O torneio distribuirá até US$ 250 mil em prêmios, até o seu final, previsto para outubro deste ano. Para participar, os jogadores precisam acompanhar a agenda de eventos do game, e cravar seus tempos, obviamente, precisando desligar todos os apoios de corrida, como freio automático e controle de tração.

A temporada regular é dividida em duas séries, cada uma de sete semanas de eventos classificatórios, que terminam com um playoff presencial ao vivo com prêmios de US$ 75 mil. Ao final das duas séries, os 24 melhores vão competir no Mundial de Forza 2018, com o título e a premiação de US$100 mil em jogo.

Uma parceria com a IndyCar aconteceu no mês de maio, como forma de aproveitar o embalo que a categoria tem com as 500 Milhas de Indianápolis. Eventos no icônico oval aconteceram e, embora a categoria ainda não marca presença no mundo do eSport, seu interesse em parcerias pode ser um bom sinal.

Moto GP – Só falta um gabinete em forma de moto

Ainda não há um gabinete em forma de moto, como os que existem nos arcades, para o torneio ficar ainda mais interessante. Mas, mesmo com um controle comum, as corridas da Moto GP eSport são fantásticas. O torneio conta com duas fases classificatórias, online, e depois, as semi-finais acontecem com os oito melhores. Os primeiros colocados de Playstation 4, Xbox One e PC passam automaticamente, enquanto o restante do ranking é feito em ordem global.

As semifinais acontecem com treinos, qualificatórias e a corrida propriamente dita, com os seis primeiros colocados garantindo vaga para a final, que será em Valencia, Espanha. As corridas seguem todo um regulamento pré-definido, o que inclui: linha ideal de traçado desligada, condições de tempo pré-definidas, a escolha do piloto e moto a cargo da organização, e a possibilidade de se usar câmbio manual ou semi-automático.

F1 Esport Series – dos games para o pódio real

A Fórmula 1 promoveu no ano passado, o seu primeiro campeonato mundial de eSport. Com um formato simplificado, usou o seu F1 2017 para as competições. Para 2018, várias novidades foram anunciadas, como eventos classificatórios para uma corrida entre os dez melhores, por plataforma, que garantem vaga para o Pro Draft, evento o qual as equipes oficiais da F1 (com exceção da Ferrari) escolherão seus pilotos para o campeonato presencial.

Este torneio terá um campeonato de construtores, além do mundial individual. No ano passado, o britânico Brendon Leigh conquistou o título em Abu Dhabi, no final de semana do GP dos Emirados Árabes, com direito a comemorar sua conquista no mesmo pódio dos pilotos.

E as equipes já estão se movimentando. A Williams já está com seu time funcionando, com seu grupo de pilotos que contam com acesso a base da equipe, na Inglaterra. Já há equipes, como a Force India, que anunciou parcerias exclusivas para a competição, se chamando no torneio Hype Energy eForce India. E, em breve, vamos acompanhar os preparativos dos outros times, para as corridas presenciais.

Project CARS – Parcerias e várias corridas pelo mundo

Em sua quarta temporada, a série Project CARS conta com três campeonatos principais e várias ligas afiliadas, com diversos eventos, entre eles os da ESL, da Intel Extreme Masters, além de atividades de marcas como a Audi. Os jogadores vão participando de corridas online no jogo, e um ranking baseado em habilidade, bom comportamento e profissionalismo, e experiência, vai selecionando os melhores.

Com isso, o jogador pode ganhar uma Licença de Corredor Competitivo de maior nível, o que o qualifica para participar dos vários eventos de eSport promovidos através do game. Pelo próprio game, é possível acessar o menu Esports e acompanhar, em tempo real, tudo o que está acontecendo no cenário competitivo.

E, um site específico, o projectcarsesports.com, traz atualizado todos os torneios e notícias, uma vez que em Project CARS 2, várias organizações e torneios organizam seus eventos usando o game como plataforma.

DiRT World Championship e a vez do rally no eSport

No ar este ano, o DiRT também chega ao eSport, levando o mundo do Rally para os games competitivos. Como prêmio, além dos tradicionais, como dinheiro e um troféu, o vencedor também ganha o direito de dar uma volta em um carro da categoria RX2 da WRC. Eventos do game foram qualificando os jogadores, que participaram de várias seletivas até as finais, que ocorreram no dia 26 de maio, em Silverstone, na Inglaterra.

As finais aconteceram durante o Speedmachine, um festival que, entre várias atividades, sediou a etapa britânica do mundial de rally, o WRC. As finais tiveram a presença de jogadores da África do Sul, França, Espanha, Alemanha, Suécia e Finlândia.

NASCAR Peak Antifreeze Series – a corrida raiz no eSport

Dona de corridas icônicas no mundo do automobilismo como Daytona e Talladega, as corridas da NASCAR também buscam espaço no mundo do eSport. Suas corridas, que envolvem pistas ovais, carros nervosos, acidentes a todo momento e uma agressividade não vista em outras categorias, busca no mundo virtual a sua popularização mundial, enquanto procura o melhor competidor de stock car do mundo.

Em parceria com a iRacing, 40 dos melhores pilotos de NASCAR virtual competem em carros da Monster Energy NASCAR Cup Series, o principal torneio da organização, em corridas quinzenais pelos circuitos do campeonato oficial, entre eles Daytona, Charlotte, Las Vegas e Indianápolis. E, assim como ocorre na NASCAR, um playoff também acontecerá com os oito melhores pilotos na classificação.

A partir da semana 13, os oito duelarão por pontos, para as corridas definitivas decidirem quem é o melhor piloto virtual de stock car. As corridas são transmitidas no canal da iRacing, e acontecerão durante todo o ano.

Formula Vee – O Brasil no cenário competitivo

A Fórmula Vee é uma categoria de entrada para o mundo do automobilismo, assim como o kart. Na ativa desde 1964, foi criada por Wilson Fittipaldi, e já contou com o seu irmão, o bi-campeão de F1 e bi-campeão da Indy 500 Emerson Fittipaldi em seus carros. Atualmente, ela existe graças aos esforços de Roberto Zullino, que tirou a categoria de um hiato de 30 anos, e oferece os mesmos princípios do início da categoria: carros de baixo custo, e um regulamento técnico que privilegia a técnica do piloto, já que não há muitas mudanças no carro a se fazer.

E, para promover a categoria, existe a Formula Vee Brazil eRace, torneio que usa o Automobilista como jogo base, e coloca os pilotos nos circuitos do game, que incluem Interlagos, Campo Grande, ou Goiânia. Os participantes precisam se inscrever no site da categoria (as inscrições para 2018 já estão encerradas), e dará aos três primeiros colocados um Drive Day, evento da categoria que permite um dia de piloto, com direito a três voltas rápidas no circuito.

Uma resposta para “Moto GP, Fórmula 1 e NASCAR: Confira o cenário de eSport para games de corrida”

  • 5 de junho de 2018 às 07:26 -

    Marcus Crisostomo

  • Faltou citar o F1BC que realiza campeonatos de automobilismo virtual desde 2006.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *