RetroArkade: Comemorando os 80 anos de Maurício de Sousa (parte 2)

20 de Março de 2016
Autor: Junior Candido

RetroArkade: Comemorando os 80 anos de Maurício de Sousa (parte 2)

Continuando as lembranças e comemorando os 80 anos de Maurício de Sousa, vamos agora relembrar as outras mídias da Turma da Mônica, o que inclui divertidos videogames.

Já havíamos falado de Mauricio de Sousa no começo do ano, relembrando a sua história e a Turma da Mônica, que praticamente caminham juntos há muito tempo. Suas historinhas, HQs e legado são únicos e inquestionáveis, para a nossa cultura.

Mas hoje, vamos relembrar de mais deste grande artista. Vamos lembrar de games, filmes e muito mais. A turminha mais querida do Brasil saiu dos gibis e fazem presença em muito lugar, seja em produtos comerciais, como chocolates, fraldas e salgadinhos, ou em mídia, como os videogames e o cinema. Vamos relembrar?

Jogos da Turma da Mônica

RetroArkade: Comemorando os 80 anos de Maurício de Sousa (parte 2)

A Turma da Mônica tem presença no mundo dos videogames sim. Embora a Turma faça falta nas plataformas mais modernas (cadê um jogo bacana da Mônica ou do Chico Bento no PS4/XOne, meu povo?), os personagens contam com presença significativa no mundo dos jogos.

Na era Tec Toy/Sega, a Mauricio de Sousa Produções conseguiu autorização junto a Sega para modificar com a Tec Toy o game Wonder Boy, adicionando a Mônica como protagonista, nascendo assim em 1991 o clássico Mônica no Castelo do Dragão, jogo de plataforma que trocou a espada pelo Sansão, em uma busca contra o Capitão Feio. No final, a polêmica que dura até hoje: O CHEFE FINAL NÃO APARECE! Nada de duelar com Capitão Feio, ele é tão “feio” que fugiu e desistiu de seu plano.

RetroArkade: Comemorando os 80 anos de Maurício de Sousa (parte 2)

Em 1993, outra adaptação: Turma da Mônica em: O Resgate é na verdade, o game Wonder Boy III, de 1989, que oferece o controle de vários personagens em uma missão para resgatar a Mônica, que sumiu após enfrentar o Dragão Cospe Fogo. Nem é preciso dizer que ambos os jogos foram um enorme sucesso e ajudaram muito a vender Master Systems no Mappin (e outras lojas, claro).

E, em 1994, foi a vez do Mega Drive receber a turminha, no game Turma da Mônica na Terra dos Monstros. Adaptado de Wonder Boy in Monster World, você novamente controla a Mônica em uma mistura de plataforma com RPG, que também foi um enorme sucesso na época. Além do Sansão, a Mônica pode usar armaduras, botas e itens variados, que ajudam em sua jornada.

E até hoje a Turma se faz presente nos videogames. Com jogos educativos, um game que foi lançado no Zeebo e com um bom sucesso em seus games móveis, incluindo o Jogo do Cascão, em que temos que guiar o sujinho em sua fuga da chuva e um “Angry Birds” muito inteligente da Mônica (Coelhadas da Mônica), que consiste em acertar coelhadas nos moleques levados.

Filmes Clássicos

Outra mídia que era comum ver Mônica e seus amigos era o cinema. Hoje também temos presença constante deles, mas antigamente eram filmes com enorme apelo popular. Desde 1976, vídeos com historinhas já eram exibidos em cinemas, mas o primeiro filme com a turminha foi lançado em 1986: As Novas Aventuras da Turma da Mônica. Logo em seguida, vieram Mônica e a Sereia do Rio (1986) e O Bicho-Papão e Outras Histórias (1987). Mas foi com A Estrelinha Mágica (1989) e Chico Bento, Óia a Onça! (1990) que os vídeos alcançaram um enorme sucesso, sem contar a propaganda fácil que tais vídeos tinham por aparecerem nos gibis mais vendidos do Brasil.

Para o natal de 1992, foi lançado um vídeo que arranca lágrimas de muito marmanjo até hoje: O Natal de Todos Nós, que mostra o natal de vários personagens com uma sensibilidade raramente vista em produções deste tipo. E olha que estamos falando de Natal, e numa época em que Esqueceram de Mim praticamente monopolizava o tema “filme de Natal”.

Ficamos um tempo sem vídeos, até que em 1997 uma série de “historinhas em gibis”, que eram um embrião de um projeto grandioso que chegaria anos mais tarde, chegaram: O Mônico, O Plano Sangrento, O Estranho Soro do Dr. X e A Ilha Misteriosa fizeram parte do pacote, que foi relançado em 2003 em DVD, com mais histórias.

TODOS OS FILMES estão disponíveis de maneira oficial no Canal do Youtube da Turma da Mônica. Na matéria coloquei dois, mas você pode ir visitar o canal e conferir mais vídeos e relembrar da infância. Vale a pena!

Geração Cine Gibi

RetroArkade: Comemorando os 80 anos de Maurício de Sousa (parte 2)

“Como é bom ir ao cinema, ver um filme legal…”

A ambição com os filmes aumentou, e em 2004, tivemos o lançamento do Cine Gibi, que contou até com presenças de personalidades, como Luciano Huck e Fernanda Lima. A proposta era simples: o Franjinha inventou um equipamento que transformava historinhas do gibi em vídeo e exibia eles no cinema que, entre uma história e outra, contava com diálogo da turma, com suas brigas e confusões.

Acontece que a fórmula deu tão certo que oito edições do Cine Gibi foram lançadas em um intervalo de 11 anos, com o último sendo lançado em 2015 e já contando com Blu Ray e todos os recursos que esta mídia oferece.

E o que esperar para o futuro?

RetroArkade: Comemorando os 80 anos de Maurício de Sousa (parte 2)

Muita coisa boa! A Turma da Mônica e Mauricio de Sousa, na glória de seus 80 anos, não param um minuto. Além do anunciado filme live-action da Turma, também temos uma variedade imensa de projetos em bancas e livrarias, e não duvide de ver mais coisa nova sendo anunciada.

Uma grande virtude da turma da Mônica é a sua facilidade de contextualização. Seja com projetos focados nas gerações atuais ou sempre deixando a turma clássica atual e antenada nas novidades de cada geração, é fácil dizer que teremos muita Mônica, muito Cebolinha, muito Cascão e Chico Bento por muitos anos, nas mais variadas mídias possíveis. Todos ganham.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *