Tela de OLED flexível da Sony é mais fina que um fio de cabelo

27 de maio de 2010
Autor: Fábio Torres

Tela de OLED flexível da Sony é mais fina que um fio de cabelo

Diodo orgânico emissor de luz (ou OLED) é uma tela mais barata e leve criada pela Kodak há 20 anos. Agora, em 2010, a Sony revelou uma tela de OLED flexível, capaz de ser enrolada sem perder resolução.

O protótipo, que pode ser visto em ação no vídeo abaixo, é mais fino que um fio de cabelo, conta com uma resolução de 432×420, 4,1 polegadas de tamanho e contraste dez vezes melhor que o de uma tela de LCD. Segundo o site Gizmodo, esta é a primeira vez que uma tela de OLED consegue ser enrolada e esticada sem perder qualidade de imagem.

Isto sim é o futuro (ainda que a Sony afirme que isto só será visto no mercado em 2020).

(Via Gizmodo)

5 Respostas para “Tela de OLED flexível da Sony é mais fina que um fio de cabelo”

  • 27 de maio de 2010 às 17:52 -

    Paulo Henrique

  • Eu procurei sobre OLED hoje depois que vi uma reportagem sobre possíveis futuras tecnologias. Fiquei tentando imaginar as inúmeras aplicações que uma tecnologia assim poderia ter e os tipos de inovações que traria… (mas hoje parece que estou com pouca imaginação)

  • 27 de maio de 2010 às 19:16 -

    Raphael

  • Impressionante.

  • 27 de maio de 2010 às 21:49 -

    Rapha.

  • A galera que é entusiasta de tecnologia de vídeo já faz anos que espera que as telas OLED substituam as tecnologias atuais: Plasma e LCD. Tanto que o mercado se aproveita desse interesse desde o segundo semestre do ano passado, por pura jogada marketeira* chamaram as novas LCDs de LEDs pra ver se engabelavam alguns desavisados que acreditavam ser a nova tecnologia OLED.

  • 28 de maio de 2010 às 10:18 -

    Aero

  • ela é tão delicada e fragil quanto parece?

  • 29 de maio de 2010 às 20:38 -

    KrazyFox

  • Tava passando um teaser de Gran Turismo 5. XD

    Mas sim, eu acredito na Sony, não é algo pra já, essa tecnologia ainda tem muito o que evoluir, falta implementarem a sensibilidade ao toque, falta melhorarem a performance, a durabilidade, a resolução, etc etc etc.

    Ao menos a OLED flexível nós não veremos no mercado tão cedo.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *