Testamos o Xperia Z5. Vem ver como é jogar com ele.

4 de Março de 2016
Autor: Junior Candido

Testamos o Xperia Z5. Vem ver como é jogar com ele.

Há poucos meses, analisamos o Xperia Z3+, smartphone da Sony que garantia ótimo desempenho, especialmente para games. Agora é a vez de testar sua evolução, o Xperia Z5. Vem com a gente!

Na constante evolução de smartphones, as mudanças ano a ano são poucas, mas se tornam gigantes quando comparamos com aparelhos de cinco anos de diferença. Porém, quando falamos em aparelhos da Sony, esta evolução é ainda mais sutil, pois a empresa lança aparelhos top em uma média de seis meses, a metade do tempo que a Apple coloca um iPhone novo nas prateleiras, por exemplo.

Como sempre, o carro chefe da Sony continua sendo a câmera, apontada como a melhor do segmento entre vários usuários. E junto com as fotos, a bateria, otimizada e ajustável para aguentar até em momentos extremos e suas configurações que dão conta de rodar os melhores jogos do mercado sem engasgos, o Xperia Z5 chega mais para evoluir um conceito de sucesso do que trazer novidades gritantes.

Vem ver com a gente nossas impressões com o aparelho, conhecendo melhor suas configurações e nossas impressões após passar um período com um aparelho gentilmente cedido pela Assessoria de Imprensa da Sony.

Pequenas ideias, grandes mudanças

Testamos o Xperia Z5. Vem ver como é jogar com ele.

O design do Xperia Z5 é semelhante ao de seu antecessor, com tela grande e poucos botões, quase que invisíveis se observados á distância. As saídas de fone de ouvido e USB continuam discretas, o design continua elegante, porém algumas atualizações mostram que não estamos com um Z3+ 2 em mãos.

O slot para SIM card foi atualizado. Embora seja um aparelho dual-SIM, a bandeija para guardar os “chips” tem espaço para um nano SIM (a linha 1) e um outro espaço para um Micro SD, simplificando o espaço dos SIM no aparelho. E não menos sutil, mas mais importante, é o botão de desbloqueio-liga/desliga, que agora também conta com um sensor de impressão digital.

O acabamento desta vez é fosco, fazendo com que reclamações de seu antecessor, como as marcas de dedos e o fato de ser muito escorregadio, não estejam presentes no Z5. Segurar o aparelho ficou mais seguro e não ver tantas marcas de dedo na parte traseira traz até uma sensação de alívio.

Especificações

Um grande aparelho não é grande só pelas tecnologias que estão “por fora”. O design elegante precisa se unir com configurações de ponta, e segundo o site da Sony, as especificações do Xperia Z5 são as seguintes:

Testamos o Xperia Z5. Vem ver como é jogar com ele.

E para conhecer melhor o aparelho, recorremos novamente ao Antutu Benchmark, onde conferimos a seguinte pontuação:

Testamos o Xperia Z5. Vem ver como é jogar com ele.

O que confirma que de fato, o Xperia Z5 tem configurações que fazem dele um aparelho top de linha. Mas que o confirma como uma evolução da “espécia Xperia” e não um novo produto. O único porém aqui, é com a revisão do Snapdragon 810, que mesmo estando melhor do que o modelo anterior, ainda esquenta muito quando utilizado em caráter mais extremo. Melhorou, claro, porém este item ainda precisa ser olhado com mais atenção.

Tela e Som

Testamos o Xperia Z5. Vem ver como é jogar com ele.

A tela continua com muita qualidade, de 5,2″ e display Full HD (1920 x 1080), unindo o tamanho necessário para realizar atividades como ler um PDF ou mesmo assistir algum vídeo de futebol (ou mesmo uma partida ao vivo, caso seja assinante de serviços de streaming) menos agressivas aos olhos.

O som, que conta com cancelamento de ruídos, oferece muita qualidade quando utilizado com fones de ouvido. O som do Spotify nunca foi tão claro e limpo, além do fato das saídas externas continuarem á frente do aparelho oferecendo boa qualidade de áudio mesmo sem os fones de ouvido.

Android e bateria

Testamos o Xperia Z5. Vem ver como é jogar com ele.

O Xperia Z5 vem equipado com o Android 5.0 Lollipop, ao invés do 6.0, já utilizado por alguns concorrentes. Mesmo com a atualização já confirmada pela Sony, o que isso pode dizer é que a empresa preferiu manter a estabilidade de seu sistema para lançar o produto e liberar a atualização apenas com a certeza de que o S.O. iria corresponder as exigências.

O sistema flui da maneira esperada, embora é notório alguns probleminhas, naturais de usuários de Android, mas que não deveria ocorrer com quem compra um celular top de linha. São raras, mas existem algumas lentidões no sistema, que foi praticamente colocado dos modelos anteriores nele. O foco em hardware, que resultou em um Android “igual” do Z3+ pode significar que muitas correções e melhorias chegarão com a vinda do Mashmallow.

Por outro lado, a bateria continua sendo um dos destaques dos aparelhos da Sony. Com os modos Stamina e Ultra Stamina, ficar com o aparelho sem carga, apesar de não ficarmos com esta possibilidade, se torna algo um pouco menos comum.

A duração da bateria é agradável, mas em comparação a o M4 Aqua, que “lançou” este conceito no mercado, fica devendo, se o usuário consumir muito do aparelho. Se por um lado usar o 4G, trocar mensagens, navegar no Facebook e afins faz com que a bateria dure bastante, por outro, jogar e assistir vídeos em alta definição farão o usuário procurar uma tomada em poucas horas, mas nada que assuste.

Fotos de qualidade dentro e fora d’água!

Testamos o Xperia Z5. Vem ver como é jogar com ele.

Outra boa atualização do Z5 é em relação a câmera. Com 23 megapixels e com a promessa de detectar objetos em impressionantes 0,03 segundo, a câmera faz a diferença quando utilizada por usuários sem nenhum contato com fotografia profissional, mas que querem fotos bonitas para suas redes sociais.

Sua câmera chama muito antenção pela qualidade das imagens, inclusive foi com este aparelho que fizemos a cobertura da Campus Party 2016 e as fotos impressionaram, nos garantindo liberdade para buscar imagens criativas e diferentes.

Dentro d’água ela também dá conta do recado, porém é preciso entender que não estamos falando de dispositivos feitos para aventuras, mas com certeza dará conta do recado demais para quem quer qualidade na palma da mão a todo momento.

Hora de jogar

E como sempre, hora de conferir o aparelho em ação. Como de costume, escolhemos dois jogos para ver como o aparelho se comporta. Os aparelhos Xperia capturam a tela de maneira nativa, facilitando bastante o gameplay, contando inclusive com ção a adição de uma janelinha para mostrar o rosto do jogador.

E aí?

Testamos o Xperia Z5. Vem ver como é jogar com ele.

O aparelho mostra que a Sony está interessada em sempre manter seus aparelhos atualizados. Não espere no Z5 algo revolucionário, mesmo falando de top de linha. Mas encontrará no aparelho robustez e a fluidez de um dispositivo de seu nível.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *