Tribuna Arkade: homem é esfaqueado em lan house e gamers nem reparam

18 de abril de 2013
Autor: Rodrigo Pscheidt

Tribuna Arkade: homem é esfaqueado em lan house e gamers nem reparam

Fazia tempo que não tínhamos uma Tribuna Arkade, mas tem notícias que não podem ser ignoradas: em Taiwan, um homem foi esfaqueado em uma lan house… e teve gente que sequer reparou, pois estava entretida demais em seu jogo!

O fato aconteceu no dia 3 de abril, na província de Kaohsiung . A lan house em questão estava lotada quando um jovem de cerca de 18 anos entrou, empurrou um usuário mais velho contra a parede e o esfaqueou diversas vezes com uma faca de cozinha.

Enquanto os usuários que estavam ao redor da vítima levantaram assustados, algumas pessoas que estavam de frente para ele simplesmente ignoraram o ocorrido, e continuaram cuidado de suas vidas (virtuais?).

O vídeo abaixo é uma reportagem local, que mostra trechos das filmagens das câmeras de segurança da lan house. A filmagem é meio confusa (a censura e a narração não ajudam), mas o telejornal até aponta para uma moça que estava de frente para a vítima e não esboçou qualquer reação:

http://youtu.be/5Q4XUyTOd-M

A frieza da moça é perturbadora: testemunhas dizem que tudo aconteceu a poucos passos dela, a ponto de sangue espirrar em sua mesa e em suas roupas… e apesar disso, ela sequer levantou os olhos para ver o que se passava.

A causa do assassinato ainda não foi divulgada, mas acredita-se que se trate de uma vingança. Embora o crime em si seja chocante, a atitude impassível da moça apontada no vídeo também impressiona.

Ficou claro que, para alguns, a preocupação com o jogo (seja lá qual for) é bem maior do que com o mundo real. Tenso.

O que você faria em uma situação dessas?

(Via: Tech in Asia, The Escapist)

20 Respostas para “Tribuna Arkade: homem é esfaqueado em lan house e gamers nem reparam”

  • 18 de abril de 2013 às 14:18 -

    Renan do Prado

  • Minha nossa…. como que a mulher conseguiu ser tão desligada numa situação dessas!!!! Não só ela, mas podem reparar que praticamente todos menos os que estavam imediatamente próximos nem mesmo olharam pro lado!!!!

    Se fosse eu, bem, eu perceberia pois uso apenas 1 dos fones de ouvido e deixo a outra orelha livre para ouvir o ambiente, em qualquer lan house que eu vá. Eu chamaria o resgate o mais rápido o possível e tentaria ajudar a pessoa até onde pudesse ser possível (tenho noções de primeiros socorros e sei que há casos onde o melhor para a própria vítima é não tocá-la).

    • 18 de abril de 2013 às 14:28 -

      Daniel Zimmermann

    • Realmente, o mínimo seria tentar socorrer ou pelo menos preservar a vítima e aguardar o socorro profissional.

      Quanto a impedir o cara de dar as facadas, aí é outro papo, e 90% das pessoas do mundo tem medo de se envolver nessas tretas. O foda é o tipo de gente que vê isso acontecer e parece não dar a mínima.

      • 18 de abril de 2013 às 15:23 -

        Arthur

      • bem, pode ser perigoso, mas o mais digno como pessoa é tentar impedir o cara de esfaquear o outro e não esperar ele terminar o serviço pra depois começar a socorrer a vitima.

      • 18 de abril de 2013 às 15:32 -

        Daniel Zimmermann

      • Pois é, concordo 100%. Mas na prática, quantas pessoas você vê se arriscando pela vida de estranhos?

      • 18 de abril de 2013 às 16:06 -

        Arthur

      • provavelmente varias pessoas nesse exato momento devem estar arriscando a pele por outra pessoa ou por um desconhecido, mas nunca ficaremos sabendo.

        o problema dos centros urbanos é que ironicamente, por ser um amontoado de pessoas vivendo no mesmo lugar, as pessoas acabaram ficando cada vez individualistas, mas tudo bem sempre teremos pessoas com coragem suficiente para se arriscar por desconhecidos.

      • 18 de abril de 2013 às 16:23 -

        Daniel Zimmermann

      • É verdade cara, mas provavelmente tem 1000x mais pessoas vendo outras no sufoco neste exato momento e não fazendo nada por medo de se arriscar.

        Quais das duas fazem a gente ter fé na humanidade? A minoria que se sacrifica com toda certeza, e essas pessoas merecem o máximo de admiração.

        Mas eu não culpo aquelas que têm medo, não tem força ou não sabem sequer se defender, e por isso se omitem.

        Imagine um pai de família que vê um assalto em andamento mas passa reto porque não quer entrar em um conflito que pode acabar com a sua vida e quem sabe até a de seus entes queridos. Isso não o torna indigno.

      • 18 de abril de 2013 às 16:43 -

        Arthur

      • O medo das consequências é sempre justificável.

        E como você falou não vai ser a maioria das pessoas que vai se arriscar pelas outras, mas na verdade essas pessoas ( a que se arriscam pelas outras) nunca foram a maioria mesmo.

        O que devemos é lembrar e se inspirar nos exemplos de pessoas que o fizeram, mesmo que elas sejam minoria.

        não podemos esquecer o homem que se pós a frente dos tiros para salvar a namorada no massacre da sessão do filme do batman, ou da mãe haitiana que seu sua vida pra salvar seu bebé, o rapaz aqui em santa maria que conseguiu retirar 10 pessoas de dentro da kiss durante o incêndio e depois morreu porque foi tentar salvar mais uma pessoa e por ai vai, a lista de pessoas é grande, e devemos sempre lembrar delas.

      • 18 de abril de 2013 às 16:53 -

        Daniel Zimmermann

      • Verdade, como disse, são essas pessoas que inspiram admiração. Um dia quem sabe a sociedade chega lá.

      • 19 de abril de 2013 às 12:08 -

        Kubrick Stare Nun

      • Se eu estivesse lá eu acho que não ia lutar com o assassino não, eu ia mesmo era manter distância; facas são armas muito perigosas (dependendo da situação, até mais perigosas do que revolveres), se fosse pra reagir eu só ia reagir se tivesse algo que eu pudesse usar como arma; tipo um martelo ou cano de ferro. Eu só ia ajudar a vítima mesmo é com o pouco que eu sei de primeiros socorros, mas isso só depois de o assassino ter ido embora, é óbvio.

  • 18 de abril de 2013 às 14:56 -

    ViTcHaWmMmM

  • TENSO!

  • 18 de abril de 2013 às 14:57 -

    leandro leon belmont alves

  • “Ficou claro que, para alguns, a preocupação com o jogo (seja lá qual for) é bem maior do que com o mundo real. Tenso.”

    deviam estar jogando LOL,DOTA,Diablo 3 ou WOW….e está se tornando comum essas mortes em Lan Houses, quantas matérias dessas a Arkade postou por aqui?

    é por isso que é melhor jogar em casa no seu PC/Notebook

  • 18 de abril de 2013 às 15:04 -

    Diana

  • Nossa, eu não sei o que mais me deixa horrorizada, se o assassinato ou se a óbvia manipulação midiática.

    No jogo ou no trabalho, minha atenção é tão grande, que provavelmente nem estando ao lado do cara eu perceberia.

    Falo isso porque, quando voltava de ônibus uma vez da universidade, sentada bem à frente do cobrador, um moleque entrou com uma faca fazendo ameaça e levou dinheiro do busão. Eu só fui saber depois que tive que descer do ônibus, quando ouvi a galera comentando sobre.

    Eu ainda reclamei em pensamento na hora “esses cobradores mal educados, nem entregam as moedas direito”, ao ouvir as moedas caindo no chão. Isso porque estava ouvindo música, imagina jogando…

    Esse pessoal quer fazer de tudo para acabar com lan houses… Só pode.

    • 18 de abril de 2013 às 15:22 -

      Diana

    • E mais, por que eles apontam só para a menina? Havia outras pessoas lá, na mesma fileira que a dela e esse vídeo tá muito zoado. Nada indica que ela tenha percebido a movimentação ou não, na hora o que a gente pode fazer, congelar o assassino com um ice wall?

      Eu pensaria que era alguma briguinha. Não foi mostrado depois nem antes do fato… Muito mal coberto isso aí. O cara poderia ser amigo do morto, depois poderia haver gritos e mais gritos da galera assustada… Mas não, eles só passam o minuto da morte e apontam para a moça como se ela fosse a culpada por não ter o radar magnânimo feminino e perceber tudo com o sentido da aranha, passando a ser mais uma gamer fria e sem coração do mundo moderno (e sem direito à resposta).

      • 18 de abril de 2013 às 15:37 -

        Arthur

      • Bem, vou tenta apenas contextualizar a situação aqui, estamos falando do continente asiático, onde se encontra algumas das culturas mais machistas do mundo, entre elas o japão, coreia, china, etc.

        e essa noticia não difere muito dos estupros nos metros japoneses, lá existem 3 tipos de metro, o pra homens e o pra mulheres e o misto, o governo japonês japonês tem uma estimativa que no metro misto aconteça um estupro por dia.
        e lá é assim mesmo, o cara pode estar abusando da garota na sua frente que ninguém vai fazer nada e só vai virar a cara.

        por isso muitas dessas noticias sobre a asia não me surpreendem mais.

      • 18 de abril de 2013 às 15:50 -

        Diana

      • Sim, eu sei que isso acontece lá. Mas o vídeo é em Taiwan, não no Japão. E não é só China, Coréia ou Japão que parecem não fazer nada sobre isso.

        Na Índia, bebês são jogados vivos em valas e sarjetas e ninguém junta ou ao menos chama uma ambulância. Sem falar na inexistência de estupro como crime lá.

        A questão é que você pode estar então cortando grama, que não vai fazer diferença, isso tem a ver com a cultura e os costumes do povo ali… Ou eu devo estar é com mania de perseguição ao mundo gamer mesmo.

  • 18 de abril de 2013 às 20:16 -

    BLOOD/

  • ilario eu rachei com a noticia e casava com a mulher em, isso sim q é cuida so da sua vida, dane-se se tem alguem morrendo do teu lado nao é da sua conta kkkk

  • 18 de abril de 2013 às 21:25 -

    Chinalia

  • É difícil imaginar q algumas pessoas sejam deficientes de emoção, o fato de que estejam jogando ou ñ é irrelevante, isso faz parte do caráter, assim q vemos alguém sendo atacado ou sofrendo um acidente etc, tentamos ajudar, acredito q alguns de nós ainda ajam dessa forma (agradeceria).

  • 18 de abril de 2013 às 21:43 -

    Guilherme Pacelli

  • Nossa, incrivíel a frieza do pessoal que estava lá presenciando tudo. Estavam tão vidrados, que nem medo de também serem esfaqueados eles tiveram! Não acho difícil coisa assim acontecer no Brasil, só que a reação creio que seria bem diferente.

  • 19 de abril de 2013 às 14:04 -

    Ana

  • Geeeeente o_o

    E ainda acho que as pessoas da Lanhouse só acharam que era uma briga boba entre amigos e que nada tão sério aconteceria o_O na boa, parece mais que estão falando “Oh vejam como os games transformam nossos jovens em ZUMBIS” do que um “Vejam como o ser humano está frio nas relações atuais…”. Falo isso pq uma vez descendo do ônibus entrei num tiroteio e só percebi quando tava virando a rua e uns gurizinho ficou “NOSSA Q GURIA DOIDA” “TÁ FURADA E NEM TA SABENDO LOLS”

  • 19 de abril de 2013 às 19:38 -

    silver surfer

  • Na China as pessoas são frias pra caramba ! Se tem um cadáver na calçada o pessoal de lá nem liga e passa até policial e não tá nem aí !

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *