Tribuna Arkade: as polêmicas e mentiras nos bastidores de Aliens: Colonial Marines

16 de março de 2013
Autor: Henrique Gonçalves

Tribuna Arkade: as polêmicas e mentiras nos bastidores de Aliens: Colonial Marines

Como você já deve estar sabendo, Aliens: Colonial Marines está longe de ser um bom jogo. Em nossa análise completa do game, mostramos como ele tinha potencial para ser uma grande experiência, que o fizesse merecer o título de sequência oficial ao cânone da franquia Aliens. Mas afinal, o que deu errado? De quem é a culpa? Confira a novela completa na sequência!

Tudo começou em 2006 quando a Sega conseguiu adquirir os direitos de Aliens – ao lado da 20th Century Fox – para fazer um jogo baseado na famosa franquia de filmes. Depois de algumas negociações, foi revelado que a desenvolvedora Gearbox Software iria trabalhar diretamente com a produção deste novo jogo.

Mais dois anos se passaram e, em 2008, o projeto recebeu o título Aliens: Colonial Marines. Até ai tudo bem, porém, de lá para cá muita coisa aconteceu, e algumas escolhas errôneas acabaram destruindo o potencial do game.

Tribuna Arkade: as polêmicas e mentiras nos bastidores de Aliens: Colonial Marines

Uma coisa que é possível notar logo na abertura do jogo é  a associação de quatro estúdios diferentes, sendo elas Gearbox Software, Timegate, Demiurge e Nerve Software. Opa, pera aí: por que temos o nome de tantas desenvolvedoras? Afinal de contas, quem realmente produziu Aliens: Colonial Marines e desperdiçou todo o potencial do game?

Isto desencadeou uma avalanche de rumores relacionados a estas produtoras, que apresentaram uma série de motivos que deixam claro porque Aliens: Colonial Marines estava fadado ao fracasso desde o começo de seu desenvolvimento.

Tribuna Arkade: as polêmicas e mentiras nos bastidores de Aliens: Colonial Marines

Bom, mas vamos por partes:

Longo desenvolvimento e muitos adiamentos

Aliens: Colonial Marines demorou seis anos para ser lançado, desde o anúncio feito pela Sega até seu lançamento, no mês passado. Apesar disso, parece que nem todo este tempo foi suficiente para salvar o game, que parece ter sido mal acabado.

É aí que um desenvolvedor envolvido nos primeiros estágios do Projeto Pecan (codinome de Aliens: Colonial Marines durante seu desenvolvimento) decidiu explicar tudo ao site Destructoid. De acordo com ele Aliens: Colonial Marines foi deixado de lado pela Gearbox, que preferiu favorecer outros projetos.

O desenvolvedor anônimo continuou dizendo que, nos anos de 2007 e 2008 ,muitas pessoas envolvidas em Aliens: Colonial Marines foram realocadas para desenvolver Borderlands, que foi subsequentemente lançado em outubro de 2009 e se tornou um grande sucesso.

Tribuna Arkade: as polêmicas e mentiras nos bastidores de Aliens: Colonial Marines

Mas a pobre administração de Randy Pitchford (CEO da Gearbox) não acaba aí. Durante os anos seguintes, Randy continuou movendo sua equipe para jogos mais importantes, como Borderlands 2 e outro jogo que foi um grande fracasso: Duke Nukem Forever.

Para piorar, parece que todo o dinheiro utilizado para financiar estes projetos era da Sega, que tinha a intenção de utilizar o dinheiro inteiramente para Aliens: Colonial Marines, e não para outros projetos.

Não demorou muito para a Sega suspeitar dos vários adiamentos que o game sofreu. Com medo de que a Gearbox não honrasse sua parte do contrato, ela decidiu fazer jogo duro e dar um ultimato para que o jogo fosse lançado logo de uma vez, ou medidas legais seriam tomadas. O que nos leva para o próximo ponto que fez de Aliens: Colonial Marines uma decepção tão grande.

Terceirizando os trabalhos

Para o jogo ser lançado rapidamente, a Gearbox decidiu contratar outras empresas para trabalhar no projeto, terceirizando o projeto para a nem tão conhecida TimeGate. A revelação desta terceirização apareceu primeiramente no site Reddit, onde um desenvolvedor anônimo revelou que o grande culpado era a Gearbox por má supervisão do projeto.

De acordo com ele, a Gearbox estava no controle, assinando embaixo de tudo que a TimeGate desenvolvia, independente se estava bem feito ou não. As coisas pioraram quando um executivo da TimeGate se mostrou publicamente dizendo que o desenvolvimento de Aliens: Colonial Marines foi feito horizontalmente, além de confirmar que o tal desenvolvedor anônimo que botou a boca no trombone realmente trabalha para TimeGate.

Tribuna Arkade: as polêmicas e mentiras nos bastidores de Aliens: Colonial Marines

Só para esclarecer, desenvolvimento horizontal é o termo utilizado para designar um projeto em que cada parte é produzida por todas as empresas envolvidas, sem atribuições especiais para cada produtora.

Isto comprova que a Gearbox não só terceirizou o projeto, mas também teve grande participação em sua supervisão e no controle de qualidade, dois elementos que Aliens: Colonial Marines ficou bem carente.

Mas o que cada empresa fez?

De acordo a um desenvolvedor anônimo da Gearbox, o projeto seria dividido da seguinte maneira: a TimeGate seria responsável pela a maior parte do modo campanha e a Gearbox ficaria responsável pelo multiplayer, enquanto a Demiurge e Nerve Software ficaram responsáveis pelos DLCs, já que Aliens: Colonial Marines já tinha quatro pacotes de conteúdo planejados antes mesmo de ser lançado

Tribuna Arkade: as polêmicas e mentiras nos bastidores de Aliens: Colonial Marines

Porém com o tempo passando, a Gearbox viu que o modo campanha estava demorando muito para ser feito pela TimeGate. Com a pressão da Sega e o pouco tempo disponível, a solução encontrada foi a pior possível: lançar o projeto do jeito que estava, com um roteiro que traz mais perguntas do que respostas e uma sequência final extremamente apressada e sem emoção.

Mentiras, mentiras e mais mentiras

Eis que temos o maior problema desta confusão inteira: as mentiras que Randy Pitchford mostrou em todos os grandes eventos onde Aliens: Colonial Marines foi apresentado.

Estas mentiras começam com a Inteligencia Artificial 100% dinâmica que (na teoria) seria o próximo passo grande passo para esta tecnologia. Os cenários ricamente detalhados também ficaram de fora da versão final do game, e os efeitos de iluminação que pareciam coisa de jogo next-gen também não deram as caras no game que chegou às prateleiras.

Tribuna Arkade: as polêmicas e mentiras nos bastidores de Aliens: Colonial Marines

Tudo bem que o objetivo de uma empresa nestes eventos é falar bem do jogo (e com certeza ninguém iria acreditar no jogo se ele fosse mal apresentado). Toda empresa dá uma exagerada aqui e ali para promover seu game, mas o problema é que, no caso de Aliens: Colonial Marines, as mentiras tomaram proporções absurdas.

A cereja deste bolo insípido foi a demo de gameplay de Aliens: Colonial Marines apresentada durante a E3 de 2011. Para ficar mais claro como ficou esta diferença, confira abaixo um vídeo comparativo que o site Videogamer fez, colocando lado a lado a demo da E3 2011 e a versão final do game. A diferença é gritante:

Som, iluminação dinâmica, animações dos inimigos, detalhes como sangue, corpos de xenomorphs que não somem quando morrem, inteligência artificial realmente inteligente… as diferenças são enormes, e fora isso, temos partes inteiras do jogo que foram completamente mudadas para facilitar o trabalho dos desenvolvedores.

O resultado é que, mesmo sendo um vídeo de 2 anos atrás, esta demo está muito superior ao jogo que foi lançado há algumas semanas. Ou seja, a Gearbox mentiu descaradamente para os jornalistas que estavam presentes, enganando também futuros investidores e claro, nós, consumidores, que acabaram “comprando gato por lebre”.

Tribuna Arkade: as polêmicas e mentiras nos bastidores de Aliens: Colonial Marines

Aliens: Colonial Marines pode ser considerado no máximo um jogo mediano, como foi dito em nossa análise:  ele não é “injogável” pois apesar de mal acabado e genérico, sua jogabilidade funciona.

Porém, dado todo o tempo de desenvolvimento (e a demo), é fato que  o game poderia (e merecia) ser muito melhor. Infelizmente, porém, as mentiras que rolaram nos bastidores condenaram o game desde o início de seu desenvolvimento, e quem pagou o pato por isso (além da Sega), fomos nós.

E agora?

Para dar fim a esta confusão e a este monte de boatos e acusações inconclusivas, a Gearbox afirmou que está investigando o caso e procurando por uma explicação. Já a TimeGate continua culpando a Gearbox pela má supervisão, enquanto a Sega se mantém calada para tirar o seu da reta.

Tribuna Arkade: as polêmicas e mentiras nos bastidores de Aliens: Colonial Marines

Independente das explicações dadas, é fato que o jogo já foi lançado e, infelizmente, deixa muito a desejar. Não se sabe se termos um esclarecimento satisfatório para este caso, mas nenhuma justificativa do mundo irá devolver nosso dinheiro ou  consertar todos os problemas do jogo.

Por hora, fica a lição: existem empresas (estúdios, produtoras  e distribuidoras) que só querem o nosso dinheiro para maximizar seus lucros, e farão o máximo possível para conseguir isso. A Gearbox é uma empresa respeitável por diversos motivos, mas esta polêmica de Aliens: Colonial Marines sem dúvida deixará uma mancha difícil de tirar em sua marca.

Então, antes de se empolgar muito com um game, não confie em tudo que uma empresa e seu departamento de marketing anunciam. E empresas, por favor, não mintam para seu próprio público.

E você, já jogou Aliens: Colonial Marines? Se sentiu enganado? O que acha de toda esta polêmica? Deixe sua opinião nos comentários!

51 Respostas para “Tribuna Arkade: as polêmicas e mentiras nos bastidores de Aliens: Colonial Marines”

  • 16 de março de 2013 às 10:28 -

    Edimartin Martins

  • Eu lembro ter ficado muito empolgado com o anuncio do jogo. Imagina alien’s com uma animação fluente, sendo possível hoje em dia.
    Mas antes de talvez comprar o jogo, ou testá-lo, eu vi um vídeo de um testador. Ele mostrou tudo que existia de ruim no jogo e eu vi na hora que:

    A maldição dos jogos baseados em filmes persiste.

    -Sega conseguiu adquirir os direitos de Aliens – ao lado da 20th Century Fox – para fazer um jogo baseado na famosa franquia de filmes. –

    Eu não tenho certeza mas eu estou quase certo que a franquia chama-se Alien e não Aliens. Mas vocês estão corretos em afirmar que a SEGA adquiriu os direitos de Aliens (segundo filme com o nome “Aliens, o resgate” no Brasil), porque o jogo é uma continuação do segundo filme.

    • 16 de março de 2013 às 11:28 -

      rafael

    • Não entendo por que o game demorou 6 anos pra ser lançado tá mau feito e tem uma variação de bugs muito grandes!

  • 16 de março de 2013 às 10:57 -

    Mr.R

  • Honestamente, este caso pra mim é tão grave quanto o caso “The War Z”, e merecia uma punição pesada para todas as partes envolvidas.
    Maaaaaas, como se trata de um estudio conhecido, e uma publisher das mais tradicionais, isso tudo vai “acabar em pizza”.

    • 16 de março de 2013 às 12:47 -

      Henrique Gonçalves

    • Eu acho que não, para mim a Gearbox recebeu um golpe e tanto (que foi merecido) com o lançamento deste jogo. A desenvolvedora já não tinha muito para se gabar depois do seu lançamento de Duke Nukem: Forever, tudo bem que eles não fizeram o jogo completamente e boa parte já estava feito pela falecida 3D Realms, mas eles ainda tomam a culpa de ter lançado um jogo tão ruim quanto esse.

      Agora eles só podem conseguir alguma coisa com Borderlands e a franquia de Brother in Arms, que se não me engano está sendo feito dois jogos neste momento para BIA, um sendo o Furious 4 e outro mais realista relembrando os jogos antigos da série. Tirando isso a Gearbox está perdendo muito em sua reputação como desenvolvedora e eu não acredito em mais nada que Randy Pitchford e sua equipe de marketing falar para mim como um consumidor.

      No caso da TimeGate as coisas já estão um pouco ruins porque ela recebeu uma demissão em massa após o lançamento de A: CM. E para a Sega o golpe também é forte porque a licença de Alien é um dos pontos fortes da publicadora, ao lado de Total War e Sonic.

    • 16 de março de 2013 às 12:57 -

      Arthur

    • a SEGA, mesmo na minha opinião eu ver ela como uma produtora falida e sem criatividade, não teve culpa no cartório, a ideia dela era boa só que ela confiou nas pessoas erradas.

      Randy Pitchford e a gearbox, são os verdadeiros culpados, se fosse apenas pelo o jogo ser ruim eu não estaria decepcionado, mas pelo fato da gearbox desviar a verba dada pela sega para produção de Alien e usa-la em seus outros projetos, isso sim me faz por a gearbox na minha lista negra.

      Randy Pitchford e a gearbox não são diferentes de um politico corrupto que desvia dinheiro dos outros para beneficio próprio.

      • 16 de março de 2013 às 16:09 -

        Mr.R

      • Cara, mas msm assim a SEGA foi em frente com o lançamento.
        Ok, eu sei que foram gastos milhões em produção e marketing, e ela precisava repor essa grana. Mas apartir do momento que viram que a Gearbox fez a merda, era pra SEGA ter colocado os caras no tribunal, por fraude e desvio de dinheiro, no minimo.

      • 16 de março de 2013 às 17:01 -

        Arthur

      • poise, só que eles não fizeram porque se não lançassem o jogo, seria prejuízo total, porque dai todo dinheiro que investiram no game teria sido em vão e sem retorno.

        meu pai tinha uma frase sobre infra-estrutura que era “pior que uma obra mal feita é uma obra inacabada, porque mesmo a mal feita esta servindo para alguma coisa, a inacabada não.”

        provavelmente a sega pensou a mesma coisa e liberou o jogo.

        o jogo não é intragável, apenas não é o que prometeram.

    • 16 de março de 2013 às 18:08 -

      Henrique Gonçalves

    • Este acaba sendo o maior problema dele, muitas promessas e poucas que foram realmente feitas. A:CM se mostra como uma das grandes decepções deste ano por não cumprir praticamente nada que foi prometido durante seu movimento de marketing/publicidade.

      Para mim a Sega tem culpa no cartório mas não tanto quanto a Gearbox, que mesmo vendo tudo ruim ela não tem a decência de tomar a culpa. Andam dizendo que a Sega ainda deve tomar medidas legais para processar a Gearbox por tudo que aconteceu, mas ainda acho que qualquer ação após este fiasco é só um efeito colateral que piora cada vez mais para todas as pessoas envolvidas.

  • 16 de março de 2013 às 11:19 -

    Ralf Jr.

  • Cara!
    Eu me decepcionei com o jogo…
    E agora com o vídeo deu pra perceber que os responsáveis pela “obra de arte” investiram mais na DEMO do que no jogo,e agora empurram a culpa uns nos outros.

  • 16 de março de 2013 às 12:07 -

    Felipe Augusto

  • Eu não cheguei a jogar e nem a obter o jogo (Graças a Deus), pelo que ví no vídeo comparitivo é gritante as diferenças… Eu não sei vocês mas eu ficaria extremamente irritado de ter jogado a demo, e após isso, ter comprado o jogo e recebido “isso”… Fica ai meu pé atrás diante destas empresas, que fizeram tal porquice, quem saiu perdendo talvez “agora” foi nós consumidores, mas que num futuro não tão distante eu tenho certeza que tais empresas terão o mesmo fim da THQ.

    • 16 de março de 2013 às 18:12 -

      Henrique Gonçalves

    • O pior de tudo Felipe é que os jornalistas que estavam atendendo o demo de E3 2011 nem tiveram a chance de jogá-lo. O demo foi visto pelo pessoal enquanto Randy Pitchford ficava do lado falando o quão jogo era bom e que tinha aquela coisa e aquela outra, tudo sendo uma grande mentira no final.

      Eu ainda espero que a Gearbox se comprometa com tudo que deu errado e que eles consigam se redimir em futuros projetos, enquanto isso ficarei totalmente com meu pé atrás diante deles.

  • 16 de março de 2013 às 12:17 -

    Ricardo

  • cara o que eu nao entendo e que a sega dava um monte de dinheiro pra gearbox faze o jogo e ela gastava quase tudo em borderlands 2… a sega so teve culpa pela ma supervisao mesmo(minha opniao)

  • 16 de março de 2013 às 12:47 -

    leandro(leon belmont)alves

  • “E você, já jogou Aliens: Colonial Marines? Se sentiu enganado? O que acha de toda esta polêmica? Deixe sua opinião nos comentários!”

    deu para jogar e me diverti um pouco com ele. não é COD, nem BF. mas dá para jogar de boa. é só mais um jogo na multidão.

    se você pensar que é um game da franquia Alien, de matar ETS, simples assim como se fosse um game arcade, vai ficar bem mais fácil joga-lo ou engoli-lo. o que me decepcionou é que não apareceu a Ripley. nem mesmo em relance….poxa vida.

    • 16 de março de 2013 às 19:39 -

      Renan do Prado

    • Mas isso não iria mesmo acontecer, entre o Aliens e o Alien³ a Ripley esteve a deriva no espaço por tempo indeterminado (ou não me lembro na verdade quanto tempo foi) em direção ao planeta Fury 161. E os Marines foram direto na Sulaco procurá-la.

  • 16 de março de 2013 às 14:34 -

    Carlos

  • Nossa! Pegar o dinheiro da sega e aplicar em Borderlans 2 foi de uma pilantragem imensurável! É a primeira vez que escuto algo desse tipo sair de uma produtora de games. Putz, a SEGA deve tá muito puta com a gearbox. Sinceramente, dá vontade de nem comprar o jogo de uma empresa dessa. E eu achando que este tipo de atitude não viria de uma empresa de games….

  • 16 de março de 2013 às 15:01 -

    Diego Sowaka

  • Eu só desejo uma coisa… que a GEARBOX suma do mapa!
    Mercenários ao extremo!!!
    A SEGA se queimou acreditando no potencial da GEARBOX, e o que a diretoria, gerencia, supervisão fizeram? agiram de má fé com o seu próprio público!

    6 anos, e no meio do caminho os caras preferiram dar atenção até pra Duke Nukem =S
    Pow a “Sega conseguiu adquirir os direitos de Aliens – ao lado da 20th Century Fox” eles estavam com tudo na mão, se quisessem teria saído um game espetacular, mas não saiu!
    Tomara que a GEARBOX peça falência em breve!

    • 16 de março de 2013 às 18:22 -

      Henrique Gonçalves

    • A pisada de bola da Gearbox foi imensa mesma, mas existe um lado bom que a Sega ainda irá lançar mais jogos dentro da franquia de Alien e o rumor mais alto é que existe um jogo de estratégia baseado na série sendo feito pela Creative Assembly (criadora de Total War). Outro lado bom é que a Sega comprou a Relic (famosa pela franquia de Dawn of War), então quem sabe veremos um jogo de terceira pessoa como Warhammer: Space Marine baseado em Aliens ou até baseado na série normal de Warhammer 40K.

      • 17 de março de 2013 às 05:05 -

        Diego Sowaka

      • São ótimas noticias Henrique, a Sega não esta bem das pernas economicamente, eles esperavam muito desse Colonial Marines mas mal sabiam eles que a Gearbox não tava nem ai para nada, espero que a Sega corte a Gearbox até da sua lista de amigos no Facebook kkkkkk

      • 17 de março de 2013 às 20:19 -

        Henrique Gonçalves

      • Hahahahaha, dá um block no Face e Twitter! Eu espero que a Sega se recupere com seus futuros jogos e pelo visto ela irá, Total War Rome 2 está sendo feito e os jogos da Creative Assembly sempre dão uma boa grana e Sonic and All Star Racing: Transformed foi muito bem aceito por todos.

    • 17 de março de 2013 às 15:45 -

      zecarlos

    • sacanangem………..mercenario ao extremo hehehheehhehehe………como se todas as outras empresas nao fossem heheheheh……e meu isso tudo que rolou com esse game,acontece a anos no mercado….e uma estrategia ,por assim dizer todos os grandes estudios npraticam e nao so de games……se alguem tem que sumir do mapa,nesse caso….todos teriam entao pra sermos mais justos

  • 16 de março de 2013 às 16:08 -

    Daniel de Araujo

  • Cara, eu amo a sega de coração, pois ela fez parte de minha infância. Por isso me doí saber que ela está metida nessa briga. :(

    • 16 de março de 2013 às 18:15 -

      Henrique Gonçalves

    • Também sinto a mesma coisa, devo ser o único dos meus amigos que ainda acredita nos produtos que a Sega lança (Total War, Sonic, etc) mas é tenso ver como ela pode ter sido culpada por uma grande parte desta bagunça inteira.

      • 16 de março de 2013 às 19:47 -

        Renan do Prado

      • Também adoro a Sega e sempre tenho fé nos games que ela anuncia hoje em dia. Acho extremamente injustos comentários do tipo “É da Sega? Não vai ser bom.”

        A Sega é uma empresa que aposta, infelizmente aconteceu o que aconteceu com o Aliens: Colonial Marines, que eu queria muito que fosse um game excelente….. Decepção máxima com a Gearbox, e escrevam o que eu vou dizer, o dia que Borderlands 3 for anunciado (se um dia for), o fantasma de Aliens vai assombrar a Gearbox de maneira bem intensa.

      • 16 de março de 2013 às 23:11 -

        Daniel de Araujo

      • Borderlands 3 vai sair COM CERTEZA. Pois ele virou o cargo-chefe da Gearbox. Ela já tinha perdido alguns pontos comigo por fazer aquela merda de Duke Nukem Forever. Mas ferrar com a SEGA? desvio de dinheiro? depois disso ela perdeu todos os pontos comigo :)

      • 17 de março de 2013 às 15:41 -

        zecarlos

      • meu eu adoro a sega tmbm pelos mesmo motivos,da mesma forma que acontece a nintendo e capcom….mas nunc acolocaria a mao no fogo por eles ehhehee….a nao se rque eu estivesse sendo pago pra isso ehhehehe

  • 16 de março de 2013 às 17:15 -

    Mr.R

  • Acho que é por isso que a Gearbox não aceitou o convite da Activision pra fazer um CoD.
    Pq se fizessem isso com a Activision, iriam ser caçados até no inferno!

  • 16 de março de 2013 às 18:27 -

    Allan Cordeiro

  • A Gearbox não vai lançar um patch para tentar corrigir isso?

    • 16 de março de 2013 às 19:47 -

      Renan do Prado

    • A menos que fosse um patch com sei lá, 8 GB de tamanho, é impossível.

    • 16 de março de 2013 às 20:21 -

      Henrique Gonçalves

    • De tempos em tempos eu vejo a Gearbox publicando novos patchs para tirar alguns bugs e melhorar alguns erros que os usuarios encontram, mas acho que o máximo que pode acontecer são os DLCs explicam a história melhor e dar uma limpada em qualquer erro de continuidade feito.

    • 16 de março de 2013 às 23:07 -

      Daniel de Araujo

    • Só milagre para salvar esse jogo XD

  • 16 de março de 2013 às 18:29 -

    Jefferson de Jesus Cerqueira

  • Poderiam dar uma força para meu blog…da qui a pouco teremos um podcast

    • 16 de março de 2013 às 19:49 -

      Renan do Prado

    • Cara, não me leve a mal, mas esse tipo de divulgação não dá certo (a menos que isso seja spam)

  • 16 de março de 2013 às 19:59 -

    Renan do Prado

  • Fico imensamente triste em ver que um game que tinha 100% de certeza que seria perfeito, ser o fracasso que foi…. E pior ainda, um game da série Alien, que eu amo de paixão….

    O vacilo, vacilo? a diarréia que a Gearbox fez para mim é sem desculpa…. Tudo bem que acho que a Sega deveria ter ficado mais de olho no andamento do projeto, por questões de qualidade, mas como a galera disse, ela confiou na Gearbox. Afinal, que outro estúdio recebe dinheiro de um estúdio maior para criar um game para eles e desvia a verba para os seus PRÓPRIOS games, e pior, desdenha do dinheiro NÃO TRABALHANDO no game que deveria receber o dinheiro!!!!

    Randy Pitchford, tá aí um nome que deveria ser substituído na cadeira de CEO, não precisa perder o emprego, mas virar empregado de um melhor CEO.

    Eu compreendo a ação da Sega. Eles cancelam o game no estágio final e nunca mais recuperarão o dinheiro investido, e como dito acima, é melhor algo incompleto do que algo inacabado. Simplesmente 8 ou 80.

    Por mim, a Gearbox deveria devolver o dinheiro que recebeu da Sega, INTEIRO.

    • 16 de março de 2013 às 20:28 -

      Henrique Gonçalves

    • Eu lembro das entrevistas que Randy Pitchford participou em vários sites e em todas ele se mostrava como um fã imenso dos filmes e que o sonho dele era trabalhar em um jogo baseado na franquia.

      Francamente, Randy Pitchford quebrou a bicicleta nessa, tudo está indo de mal a pior e a forma que ele fica calado só piora a reputação dele e da empresa que ele representa. O pessoal já tava meio preocupado por causa de Duke Nukem: Forever mas pelo menos Borderlands 2 salvou todos os problemas, até que Aliens: Colonial Marines aparece que tirar qualquer respeito que os fãs tinham dele e de sua empresa.

      Para mim a Sega estava realmente de mãos atadas nesta situação, eles sabiam que adiar o jogo ainda mais não iria dar certo e se não lançar seria um momento extremamente triste, mas infelizmente eles tiveram que continuar e ter que aguentar uma porrada por baixas vendas.

    • 17 de março de 2013 às 15:39 -

      zecarlos

    • putz reann o game nunca me transmitiu essa imprecao de perfeita 100%…a de um game mediano sim,porem acabou se tornando uma bomba…mas nunca acreditei no material,divulgado,que pra mim ja se mostrava com problemas…..mas fazer o que…………sobre as entrevistas do randy….que li uma ou outra so….tmbm nao dao credito ao produto,na verdade a entrevista de nenhum cara envolvido num projeto de game da na verdade,pois e o mesmo que perguntar pro cara da locadora se um filme e ruim ou nao entende….o cara fez o trampo dele vender o game,ou engana r ,chamem como quiser heheh…so sei que a serie de games do alien depois que passou pra sega so produziu 1 game bao……AVP2 que era mais um update do primeiro e so…culpa no cartorio,acho que todos os envolvidos tem prqa falar a real,mas que nao pensem que isso e algo exclusivo do game do aliem,todos praticam a mesma coisa,dsde fifa,ate call of duty passando por mario e fechando em gt5…qeum tem o melhor marketing vence

  • 16 de março de 2013 às 23:38 -

    Mario Silva

  • eu fiquem muito feliz quando vim o jogo mais quando joquem ele fiquem muito mais muito triste pq pensei que ia ser um grande jogo mais na verdade ele vai fica na historia de um dos piores jogos já feito é triste de ver isto

  • 16 de março de 2013 às 21:08 -

    Bender

  • Por que o pessoal, que comprou o jogo pensando ser uma coisa e era outra, não processa a Gearbox e Sega por propaganda enganosa?

    • 17 de março de 2013 às 15:30 -

      zecarlos

    • nao sei como funciona isso mas…………..eu acho que nao da nao…pois e como sair do cinema reclamando de filme ruim…………o que vale e a hora da compra,compro ja era irmao

      • 17 de março de 2013 às 17:47 -

        Bender

      • Não é bem assim.
        Se a Gearbox/Sega apresentaram o jogo como o que fora apresentado na E3 2011 como o produto final então é propaganda enganosa.
        Acredito que nesse caso a Sega seria a mais prejudicada, pelo fato dela ser a publicadora (apesar de eu acreditar que a Gearbox tenha mais culpa do que a Sega).
        Nesse caso não cabe analisar se o jogo é bom ou ruim (o que é até um critério subjetivo) mas sim o que foi prometido e o seu resultado e, pelo que eu li, se encaixa como propaganda enganosa.
        Eu fico triste pela Sega.Deixou de ser uma desenvolvedora de games e videogames para terceirizar suas produções.Mais uma grande empresa japonesa que se “ocidentalizou” (como a Capcom).

      • 17 de março de 2013 às 20:22 -

        Henrique Gonçalves

      • Eu não me surpreenderia se isto acontecesse, porém iria tomar um tempo imenso e muita iniciativa de consumidores para serem ouvidos. Para mim acho mais provável a Sega processar a Gearbox por não ter feito todos os pedidos dentro de seu contrato.

  • 17 de março de 2013 às 00:27 -

    Advogada Daniele Fontana

  • Esperava mto do jogo e quando o vi achei o fim da picada. Tanto fervo para, praticamente, nada… nem sequer pode ser chamado de game mediano. Ao meu ver, não chegou nem a este ponto… infelizmente e para a minha total tristeza… e olha que sou fã de aliens. =[

  • 17 de março de 2013 às 15:27 -

    zecarlos

  • otimo texto…e e bom sempre saber de detalhes de uma producao..mas…correcao….toda….eu digo toda,empresa do setor de entreterimento esta de olho na grana do consumidor…porque entreterimento e comercial…e nao arte(se que me entendem)…por isso das formulas,por isso dos gastos exagerados em publicidade e marketing…..o legal da materia e que agora alguns podem ver como funciona extamanete o mercado,nao so de games mas o mesmo acontece no cinema,hq,musica e etc…………e de fe…nao sei quanto a vcs,mas pra mim alien colonial marines ja se mostrou ruim desde o primeiro video… e com a conclusao dessa bomba de jogo,pude comprovar que ate que nao estou enxergando tao mal assim,e olhe que me refiro ao video que e bom do jogo hehehe que na minha opiniao ja era ruim…e acabou ficando otimo depois da versao final….so lamento pra quem comprou o game,

    • 17 de março de 2013 às 20:27 -

      Henrique Gonçalves

    • Valeu zecarlos! Muitas empresas grandes acabam conseguindo seu dinheiro desta forma, acertando consumidores pelas costas e fazerem eles comprarem um produto mal terminado e quebrado.

      Quando vi Aliens: Colonial Marines eu achei que o jogo ia ser muito divertido, mas a cada ano que ele adiava eu ficava cada vez mais cético com o produto final. Quando o famigerado demo apareceu eu ganhei um pouco de esperança que o jogo ia ser ótimo e isso ficou até os ultimos dois dias antes de seu lançamento que todos começaram a suspeitar porque sites de jogos tinham um embargo para publicar suas analises exatamente a meia noite no dia do lançamento do jogo, somente para ninguem poder cancelar seu pedido de pré venda ao ver as analises, e por fim o forum NeoGaf conseguiu ver analises que foram vazadas e explicando que o jogo era uma merda.

      • 21 de março de 2013 às 22:00 -

        zecarlos

      • tipo eu nem diria que acertam consumidores pelas costas…pois tenho certeza de que …e feita uma pesquisa antes…pra acertar o consumidor alvo em cheio….poi s pesquisar virou uma moda nio cinema e na publicidade a alguns anos , entao eu (estou chutando) eu acho que o mesmo aconteca com o mundo dos games……agora sobre ter esperanca do game ser bom mano…em nenhum momento ele me pareceu que seria mais do que ….meia boca hehehhe …talvez por eu ser muito exigente talvez,uando vi a demo achei que eu tinha certado quanto ao ….meia boca….mas confesso que fiquei um pouco surpreso com o resultado final viu

  • 18 de março de 2013 às 09:55 -

    João

  • Esse evento comprova que tempo de desenvolvimento não significa qualidade. Problemas administrativos e de caráter interferem no resulado final de games que deveriam ser grandes sucessos, mas acabam se tornando grandes decepções. Lembro da briga que a a Activision teve com o estúdio Infinity Ward sobre os direitos autorais de Call of Duty, inclusive com invasão de seguranças truculentos no estúdio. Esses problemas acontecem com mais frequência que imaginamos, pois os bastidores da produção de games é puro capitalismo selvagem.

    • 21 de março de 2013 às 22:06 -

      zecarlos

    • eu acho que depende do caso joao,….um estudio competente trampando e se concentrando numa producao,com tempo habil pra fazer tudo certo tem muitas chances de produzir algo bom……………porem se essa producao,nao esta ativa ,e sempre adiada e deixada em terceiro e quarto plano ,e nao recebe a atencao devida….meu de fe,e bomba na ceta como podemos ver no caso dos aliens

      vc esta comparando por exemplo 10 anos de trabalho que quase nao foi trabalhado com 10 anos de trabalho a fio….entao tipo… tempo ..na minha opiniao sim,e fator de qualidade….desde que pessoas competentes estejam no comando

  • 19 de março de 2013 às 03:48 -

    Diogo Bonjor

  • Podiam ter cancelado o projeto ao invés de lançar algo tão inacabado. É um pouco melhor que AVP anterior, bem pior que o primeiro AVP.

    • 21 de março de 2013 às 22:10 -

      zecarlos

    • nossa…ta pra sair um game que se equipare a qualidade do primeiro AVP.,ate mesmo do segundo……..podem superar em graficos e jogabilidade mas nao na diversao e clima de tensao…e principalmente …..dificuldade

      sei que gosto e gosto mas……mas dizer que esse alien e melhor que o AVP anterior(que ja nao e la aquelas coisas)……..uuurghhhhhh

  • 24 de março de 2013 às 18:16 -

    Jean Gabriella

  • VELHO EU ESPEREI MUITO DESSE JOGOO
    MAIS ME DESAPONTEI MUUITO
    OS GRAFICOS SÃO HORRIVEIS A HISTÓRIA ENTÃO PIOR AINDA
    PISARAM FEIO NA BOLA!

  • 30 de agosto de 2013 às 07:53 -

    Felipe Roccondil Assis

  • A Demo foi q nem marketing do restaurante do palhaço (Mc Donalts). Vc ve na TV é uma coisa, chegando lah 10x menor. Pelo menos no caso do hambúrguer do Mc Donalts é saboroso, já no caso do jogo… :( Não é nada bom

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *