Depois do Fim: Vamos conversar sobre o caos de Hope County em Far Cry 5?

3 de maio de 2018
Autor: Junior Candido

Depois do Fim: Vamos conversar sobre o caos de Hope County em Far Cry 5?

Sempre que jogamos algum game, vamos com tudo para resolver o problema proposto pelo game (salvar alguém, salvar o mundo, se salvar…) e assim, garantir o melhor final possível. Porém, a Ubisoft foi ousada — mais uma vez — em um game Far Cry, nos oferecendo três finais possíveis, mas com nenhum final considerado “bom”. O “menos pior” que acontece pelos lados de Hope County é a desistência. E, pelo visto, nem isso.

Já que Far Cry 5 não tem um final considerado “bom”, decidimos conversar com você, que já terminou o game, para juntos viajarmos mais uma vez para Hope County, Montana, e tentar entender o que diabos a Ubisoft queria nos contar, com um game que, de nenhuma forma, termina com todos “felizes para sempre”. E, nem preciso falar que o “spoilerômetro” aqui está a níveis extremos né? Por isso, se ainda não jogou Far Cry 5, faça o favor de jogar primeiro (e conferir a nossa análise) para depois vir aqui, senão perderá sua benção, e também a experiência. Eu te avisei.

Bom, acho que é melhor desistir

O primeiro final (o secreto, que aparece se você não fizer nada logo no começo do jogo), demonstra a força de Joseph Seed em Hope County e os extremos que ele chegaria por seus objetivos. Logo no início, na cena do helicóptero, acompanhamos a conversa dos envolvidos na prisão de Seed com o xerife Earl Whitehorse demonstrando muita preocupação com tudo. O xerife conhece bem com quem está lidando e, ao que parece, decidiu, através de suas possibilidades, manter as coisas como estão, mesmo com os vídeos vazados e a violência com a qual o líder fanático lida com a cidade.

Inclusive, em um vídeo que serve de introdução ao game, disponível no Amazon Prime Video e no Youtube, o grupo de vloggers que entram em Hope County para gravarem um vídeo dizem que a polícia diz que “não há nada para o que ser investigado lá”. O que nos dá a entender que, a polícia local tentou ignorar tudo a qualquer custo, porém com o vazamento dos vídeos, o Departamento de Justiça dos EUA, representado pelo delegado Marshall Cameron Burke, emitiu então um mandado de prisão para Seed e caberia a você algemá-lo e levá-lo dali.

Depois do Fim: Vamos conversar sobre o caos de Hope County em Far Cry 5?

VOCÊ TÁ COM MEDO, XERIFE?

Por isso, se você acreditar na conversa do xerife, vai entender que prender Seed é o mesmo que jogar um fósforo na gasolina. Assim, na hora em que é solicitado a você algemar o procurado, você pode simplesmente ignorar o pedido, pois refletiu que poderia piorar ainda mais a situação, ao invés de resolver, e ir embora. Assim, tudo segue como está: os agentes de segurança vão embora, Seed e sua família seguem com a seita e você não conhecerá ninguém da resistência, que estarão entregues à própria sorte.

Only You…

O segundo final, está no meio termo, pois é preciso chegar até Joseph Seed, enfrentando e matando os três irmãos, mas, aceitar a oferta do líder da seita, virando as costas e indo embora. Assim como no primeiro final, o xerife Whitehorse o apoia na decisão, porém todos os demais não aceitam esta escolha, afinal, era a hora certa de levá-lo embora e acabar com o Portão do Éden de uma vez por todas.

Mas, no retorno, o xerife explica que não estão abandonando a missão, e sim indo para um outro lugar chamar a Guarda Nacional para dar um jeito definitivo no local. Porém, quando o rádio é ligado e toca Only You, do The Platters, algo estranho acontece, o seu personagem aparece com os mesmos efeitos do instinto primitivo de John Seed. A tela fica escura e, supostamente, você matou todos os ocupantes do carro.

A explicação é muito simples: durante o seu tempo em Hope County, você era, a todo momento, exposto às drogas e as sugestões mentais do local. E também sofreu o processo de lavagem cerebral de Jacob, naquele minigame que apareceu por algumas vezes, na qual você tinha que sair atirando em tudo o que via pela frente, terminando, no final, matando seu amigo Eli. Ou seja, mesmo que você tenha conseguido resistir durante o jogo, o processo estava feito e, bastava uma música, para “ativar” o monstro que existe em você.

Depois do Fim: Vamos conversar sobre o caos de Hope County em Far Cry 5?

“Only You…”

Mas por que a Guarda Nacional, que poderia ser de grande ajuda em um caso como este, afinal, é um órgão militar dos EUA criado exatamente para casos desta gravidade, não estava lá, e apenas um grupo de policiais locais, mais um Marshall, foram mexer nesse vespeiro?

Joseph Seed estava certo

O final que a maioria dos jogadores chegou, afinal, o desafio de ir até o fim e ver o líder preso, ou morto, é o que melhor explica as situações do contexto do game. Você não aceita a sua proposta de deixar as coisas como estão e, após ter que reaver todos os seus amigos, que foram jogados contra você, finalmente aparece a oportunidade e Seed é preso. Porém, a profecia de “fim de mundo” se concretiza, com uma bomba nuclear sendo ativada no local e, em meio a fuga, apenas você e Joseph sobreviverem, sendo levado para o bunker de Dutch, que também é morto pelo líder da seita.

Em um discurso final, ele explica que estava com a razão, e que sabia que “o fim estava perto”, além de dizer que só restaram vocês dois, e que ele era seu Pai (não, ele não é o Darth Vader), neste caso, como um fato simbólico, afinal, ele se considera um profeta, como um messias, que recebeu uma missão divina de salvação. Mas afinal, o que é que ele queria dizer e o que tudo isso influencia no final de Far Cry 5?

Bom, vamos falar primeiro da seita. O Portão do Éden é uma seita, criada por Joseph Seed, após uma “visão milagrosa” que teve após perder sua esposa em um acidente e matar sua própria filha para “que não sofresse”, que, misturado com uma vida de muito sofrimento, envolvendo abusos e violência, gerou um “profeta” que recebeu a “missão” de preparar o mundo para o fim iminente. Porém, o game deixa bem claro também, que tanto Joseph quanto seu irmão Jacob serviram no Exército dos EUA (Jacob diz que participou da Guerra do Golfo), e isso fez com que ambos enxergassem a real situação do planeta, assim como tensões políticas e, assim, até os perigos reais de uma guerra.

Assim, de fato, eles sabiam que “o fim” estava perto. Mas não por serem profetas, e sim, por entenderem que a situação política no globo estava tensa, e perto de um colapso. Tanto é que, quando você derrota os três Seed, e se prepara para confrontar Joseph, o sinal de rádio, que era controlado, foi enfim desbloqueado e, ao invés de ouvirmos músicas, boletins de emergência avisam sobre a situação caótica do planeta, assim como o alerta para que as pessoas buscassem abrigo e estocassem comida. Inclusive, nos bunkers de Hope County, é possível ver uma situação de abrigo extremo, com seus vários bunkers, e comidas enlatadas guardadas, como se algo muito terrível estivesse para acontecer.

No rádio, podemos ouvir as seguintes notícias: a Coreia do Norte interrompeu todas as comunicações com os EUA, e isso não seria um bom sinal, pois poderia ser indício de um ataque nuclear; O Departamento de Estado dos EUA recomenda para que viagens consideradas desnecessárias não ocorram, que as pessoas busquem abrigo e que cidadãos dos EUA, que estão em outros países, voltem para a casa com urgência; as negociações de paz no Oriente Médio fracassaram após um bombardeio que matou duas pessoas e feriu outras onze, entre elas, jornalistas dos EUA; a Rússia foi atacada, em sua capital Moscou, e as bombas mataram milhões de pessoas; pedidos para que os cidadãos estoquem comida e água; Washington foi evacuada, e o Presidente, levado para um lugar seguro; o Homeland (Departamento de Segurança Interna, que cuida de questões de alfândega até situações de terrorismo dentro dos EUA, criado após o 11 de setembro) avisou que regiões afetadas incluem Nova York, Los Angeles, Washington e São Francisco, além de Montana, que, embora não tenha ainda nenhum registro de ataque (até o momento), é um alvo possível.

Então, vamos lá: basicamente o mundo está um caos absurdo, e pronto para encarar a sua Terceira Guerra Mundial. A Coreia do Norte rompe relações, e eventos no Oriente Médio, mais um bombardeio que matou milhares de pessoas em Moscou é, praticamente, o “começo do fim”. E, no meio de tudo isso, os EUA são sim alvo de ataques, a ponto de evacuar sua capital, e levar seu Presidente a “um lugar seguro”, além de solicitar que sua população mantenha água e comida estocada. É o maior pesadelo de todo cidadão dos EUA se tornando realidade. E, além de Moscou, o Homeland emitiu comunicado avisando que as cidades acima mencionadas, com exceção do estado de Montana, já foram alvos de ataques.

Sim, um ataque nuclear nos dias de hoje seria executado de uma maneira bem semalhante ao que vemos em Far Cry 5, com algumas cidades-alvo sendo atingidas, para fins estratégicos. Nova York, Los Angeles e Washington, além de serem cidades bem populosas (e o alto número de mortes colocaria medo na população), também são centros políticos e financeiros dos EUA; São Francisco, com seus 800 mil habitantes, também é um alvo importante para um possível ataque vindo da Ásia, sendo até um dos possíveis locais que os japoneses queriam atacar na Segunda Guerra, pois é uma cidade populosa, bem próxima da Costa Oeste, sendo um grande alvo, próximo de investidas asiáticas. Em O Homem do Castelo Alto, a cidade é a capital dos “Estados Pacíficos Japoneses”, nos EUA ocupados pelo Japão pós-guerra.

Depois do Fim: Vamos conversar sobre o caos de Hope County em Far Cry 5?

A base de Malmstrom fica em Montana, é um dos locais mais importantes da história nuclear dos EUA, e um alvo de alta prioridade. Fonte: Business Insider.

Mas e Montana? Bom, o estado possui um alvo de altíssima prioridade, que é a Malmstrom AFB, base da Força Aérea dos EUA que, durante a Guerra Fria, foi um dos locais que mais armazenou mísseis nucleares, além dos silos, que inclusive são facilmente vistos pelo mapa de jogo, sob domínio da seita. Hoje possui os LGM-30 Minuteman, os ICBM (mísseis balísticos intercontinentais) que podem ter até três ogivas, e ainda é um dos principais pontos da história nuclear dos EUA. E, como dentre das bases aéreas de alta prioridade, é a que fica mais próxima de um possível ataque vindo da Ásia, não havia “lugar melhor”, para um ataque nucelar, para a escolha do local do jogo e seus eventos, e para o local o qual Joseph Seed poderia construir sua seita, bem no coração da história nuclear daquele país.

Um final em que ninguém ganha

Depois do Fim: Vamos conversar sobre o caos de Hope County em Far Cry 5?

Sim. Eles estavam certos.

Independente se você desistir no início, desistir no final, ou enfrentar Joseph Seed até as últimas consequências, Far Cry 5, apesar de exibir destinos diferentes para o protagonista e seus parceiros, é um game que tem o mesmo final: Joseph Seed sobrevive, em todos os casos, e os ataques nucleares, acontecerão de qualquer forma, pois eles não dependem das suas ações no jogo, embora só seja exibido no que podemos chamar, de final completo. Como disse, não tem final “bom” por aqui, apenas temos um final mais completo, que explica melhor a situação, e que nos esfrega na cara que, independente do que você faça, talvez de nenhuma maneira seja possível, atingir seu objetivo. Você falha em todas as ocasiões, e é isso que faz o game ser genial.

Far Cry sempre bateu no peito como um game que valoriza o realismo, e desta vez, a Ubisoft foi “longe demais”, nos levando o realismo até nas situações mais cotidianas, como o fracasso. Somos mal acostumados a ver “o bem vencer o mal”, e aqui, além de falharmos de todas as formas em nossa missão, ainda temos que aceitar que, apesar de tudo, o tal “profeta” estava certo o tempo todo. Sim, o mundo é injusto, ás vezes. E olha que aviso não faltou:

E outra questão, que acredito que a Ubisoft quis abordar, além das polêmicas envolvendo extremismos religiosos, está em uma coisa chamada foco. Nós estávamos tão preocupados em conhecer Hope County, acumular as riquezas do local, ajudar seus habitantes e, principalmente, a dar cabo de todos os Seeds do lugar, que mesmo com todos os avisos do jogo sobre “o fim”, ditos desde o trailer, nós não prestamos atenção em nenhum momento. No fim de tudo, a história mais importante, a que fez com que o Governo dos EUA não desse atenção naquele momento para Joseph Seed e companhia, acabou se transformando em uma espécie de easter egg. Será que nós não estamos vivendo de maneira semelhante? Querendo discutir e questionar assuntos que, embora sejam sim importantes, não são necessariamente a prioridade do momento? Fica aí a pergunta pra gente pensar.

E, ainda por cima, a Ubisoft, apesar de nunca “expandir” seus games Far Cry, contando uma história diferente a cada jogo, ainda teve a “cara de pau” de deixar pontas abertas no jogo (se bem que isso de colocar mistério nos jogos da série eles sempre o fizeram), nos dando a oportunidade de fazer teorias sobre o que acontece depois do jogo. Se Joseph Seed não morreu, o que acontece depois? E o seu personagem? Vai se tornar outro “filho” de Joseph? E os outros aliados? Será que podemos aguardar algum game (ou expansão) ambientado no mundo destruído de Hope County? Para as questões envolvendo o fim do mundo, a Ubisoft fez questão de nos avisar e esclarecer, mas, para estas outras aqui, a resposta é bem simples: se quer tanto saber, que se vire para descobrir.

Fontes:

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *