Hack de câmera revela segredo obscuro que deixa P.T. ainda mais assustador

10 de setembro de 2019
Autor: Rodrigo Pscheidt
Hack de câmera revela segredo obscuro que deixa P.T. ainda mais assustador

P.T. é o famoso “saudade do que a gente ainda não viveu”. O que deveria ser um teaser jogável de um próximo Silent Hill — produzido por Hideo Kojima e estrelado por Norman Reeedusacabou no limbo, com o jogo sendo cancelado e Kojima caindo fora da Konami.

Para coroar esta situação desagradável, a demo jogável foi retirada da PSN. Quem baixou, baixou — e jamais deve deletar o arquivo do jogo do HD, do contrário, não poderá fazer o download novamente.

Todo esse clima de mistério que envolve a demo combina bastante com a temática dela — um terror sobrenatural de dar arrepios mesmo nos mais corajosos. E, se você achava que P.T. já era aterrorizante o bastante, prepare-se para descobrir um novo segredo sombrio do game!

Lance McDonald, um youtuber conhecido por hackear jogos e mostrar um pouco da magia que os jogadores não podem ver, revelou um detalhe bastante curioso dos “bastidores” de P.T.: ao alterar o funcionamento da câmera, deixando-a em um ponto fixo do cenário, ele descobriu que o sinistro fantasma de Lisa está o tempo todo “no cangote” do jogador!

Isso explica porque podemos ver a sombra dela aparecendo misteriosamente, ou ouvimos ela pelos corredores em momentos que, supostamente, ela nem estava no cenário. Na verdade ela está lá o tempo todo — a partir do momento em que o jogador pega a lanterna –, a gente é que não pode vê-la porque a câmera do jogo não permite.

Confira abaixo um vídeo em que Lance demonstra o fato. Você vai ver Lisa indo e voltando “sem motivo” porque não podemos ver o personagem que controlamos — afinal, P.T. era jogo em primeira pessoa, não há um modelo renderizado de personagem para ser visto por outra perspectiva:

Ela ‘gruda’ nas costas do jogador assim que ele pega a lanterna. Aqui, eu demonstro como isso acontece e como é possível ver as sombras dela. Eu travei a câmera para mostrar que ela realmente está lá… te seguindo…”

Esse tipo de experiência talvez tire um pouco da imersão do jogo, mas é interessante para nos mostrar como os produtores criam formas inteligentes de surpreender e assustar o jogador. Em outros casos, um mod pode alterar completamente a experiência de um jogo — como aquele mod do Remake de Resident Evil 2 que deixa o jogo com ângulos de câmera fixos, semelhantes aos que tínhamos no jogo original.

O que seria o Silent Hills de Kojima a gent jamais vai saber, mas a parceria dele com Norman Reedus em breve verá a luz do dia no enigmático Death Stranding, que chega em novembro. O legado de P.T., por sua vez, deu origem a um punhado de jogos indie com a mesma pegada, como Visage e o (cancelado) Allison Road.

(Via: GamesRadar)

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *